O mercado português das apostas online está, de acordo com o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), entidade que supervisiona e regula a atividade de jogo online no nosso país, mais apetecível do que nunca e os números confirmam-no.

Com base no último relatório emanado do SRIJ, o total do volume de apostas durante o 1 º trimestre de 2021 ascendeu a 2,03 mil milhões de euros, um valor superior em 275,5 milhões de euros face ao trimestre anterior. A parte mais substancial deste número coube aos jogos de fortuna ou azar com 1,6 mil milhões de euros (+197 milhões de euros face em relação aos últimos três meses de 2020), enquanto as apostas desportivas online “se ficaram” pelos 423,8 milhões de euros (+74,8 milhões face ao trimestre anterior), o valor mais alto desde que este tipo de apostas foi legalizado em Portugal.

A sustentar esta afirmação de pujança das apostas online em Portugal está o forte aumento no número de jogadores registados. Só entre janeiro e março de 2021, o SRIJ observou a prática de jogo online em cerca de 770,5 mil jogadores, quase mais 100 mil do que o que foi verificado no trimestre anterior (675 mil).

De igual modo, também o número de novos apostadores floresceu, e de que maneira. Durante os três primeiros meses deste ano apuraram-se, no conjunto das 15 entidades exploradoras legalmente permitidas, mais 329,4 mil novos registos de jogadores, observando-se um acréscimo de 35,6 mil novos jogadores relativamente ao trimestre anterior (293,8 mil novos registos).

Com o mercado a crescer e a captar cada vez mais apostadores, surge a pergunta: quem são, afinal, as pessoas que estão a fomentar estes recordes?

Qual é o perfil do apostador online português?

Recorrendo, novamente, ao último relatório do SRIJ sobre a atividade do jogo online em Portugal, os “grandes responsáveis” por esta onda positiva que invadiu o setor são os apostadores entre os 18 e os 34 anos que perfizeram uma percentagem de 60,4% (combinação das faixas etárias 18-24 e 25-34 anos) do total de jogadores registados. Quando alargarmos o espectro até aos 44 anos, então verifica-se que a percentagem sobe até aos 83,8%.

Se nos detivermos apenas nos novos registos apurados, verifica-se que esta apetência dos mais jovens pelas apostas online sai reforçada, senão vejamos: Na faixa etária entre os 18 e os 24 anos a percentagem em função do total de novos registos foi, no 1º trimestre de 2021, de 32%, enquanto entre os 25 e os 34 anos se cifrou nos 31,7%, o que combinado dá um total de 63,7%.

Já percebemos que os mais jovens têm mais apetência pelas apostas online, mas onde é que eles apostam as suas fichas?

A resposta é bicéfala. Se nos debruçarmos na categoria das apostas desportivas online, o Futebol e a I Liga Portuguesa são os mais apetecíveis, enquanto na categoria dos jogos de fortuna ou azar, e ao contrário do que a ideia popular de que o póquer cala fundo na mente dos mais jovens, os jogos de máquina (slot-machines) dominam.

Porque é que as apostas online são mais populares entre os jovens?

A primeira razão prende-se, indubitavelmente, com o seu maior à-vontade e compreensão do mundo online que se evidencia, por exemplo, na forma como utilizam os seus dispositivos móveis não só para pesquisar informação sobre o fenómeno do jogo em sites da especialidade como é o caso do Apostas Online (apostasonline.pt), mas também para apostar através das aplicações das casas de apostas, como é o caso da Betano app, a qual pode ser encontrada no Apostas Online com toda a informação, análises e bónus sem depósito para a experimentação dos seus jogos de casino e apostas desportivas online.

Além disso, nas faixas etárias mais jovens, o gaming, um mundo muito próximo do universo das apostas online, é uma realidade que lhes é muito familiar. Talvez não seja por acaso que muitos jovens portugueses escolheram fazer a transição de jogos online como Counter-Strike ou o Magic the Gathering para se tornarem jogadores profissionais de poker.

Há ainda a assinalar como fatores que levam as apostas online a serem mais populares entre os jovens em 2021, o maior tempo que estes têm passado em casa e que significam mais tempo ligado ao computador (mais tempo livre implica maior disponibilidade para jogar), a possibilidade de “ganhos extra”, a criação de bónus promocionais cada vez mais atraentes (como aqueles que o Apostas Online oferece), o desenvolvimento de plataformas de jogo mais envolventes e, finalmente, uma forte aposta das maiores casas de apostas em marketing e publicidade.

VÊ TAMBÉM