Após uma decepção amorosa, é normal pensar que nunca encontraremos a nossa outra metade e que seremos condenados a viver o resto de nossos dias sozinhos. Se não estiver sozinho, talvez acompanhado por um casal de cães ou um gato.

No desespero de encontrar essa pessoa especial geralmente contentamos-nos com aqueles que não respondem às nossas expectativas. Imaginando que, aos 25 anos, não temos casa própria, um bom emprego e uma família, começamos achar que falhámos. Se este for o seu caso, não desespere, a matemática está a seu favor.

Uma matemática afirma que, antes dos 27, os amores são passageiros.

Se você tem mais de 25 anos e ainda não encontrou o amor da sua vida, calma, a ciência diz que entre os 27 e os 35 podemos encontrar a pessoal ideal para passar o resto da vida connosco.

Hannah Fry é uma matemática da Universidade de Londres que diz: “você não encontra o amor verdadeiro antes dos 27 anos.”

Obviamente que para Fry que as emoções humanas não são tão ordenadas, racionais ou previsíveis, mas o amor e a vida estão cheios de padrões que podem ser estudados. Portanto, é possível prever em que idade encontramos o amor verdadeiro.

“As pessoas não encontrarão amor verdadeiro com as pessoas que conhecem durante os primeiros 37% de sua vida romântica”, diz a matemática.

Isso significa que, se você quiser se casar antes dos 40 anos, não encontrará seu feliz conto de fadas terminando com as pessoas de 15 a 27, explica Hannah Fry.

Para Fry, quantas mais pessoas “rejeitarmos” ao longo da nossa vida amorosa, as chances de encontrar a combinação perfeita aumenta. É tão eficiente que até algumas espécies de animais usam esse método para acasalar com o “melhor candidato”.

Imagem de destaque: @vdapinto

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS