Bo Hooper, na realidade tem 23 anos, mas “partilha” o seu corpo com um menino de 13 anos, uma menina de 5 e até uma senhora de meia-idade que tem um feitio muito complicado. Posto isto não é fácil conseguir um emprego.

A jovem Bo Hooper, 23, é uma mulher britânica que, de longe, pode se parecer com qualquer outra mulher da sua idade. Uma rapariga que concluiu os estudos e está à procura de emprego, tendo o apoio infalível do companheiro. No entanto, ela sofre da condição conhecida como Transtorno de Múltipla Personalidade, em que uma pessoa pode ter pelo menos duas identidades diferentes que repentinamente passam a controlar o seu comportamento e personalidade. Mas seu caso é ainda mais extremo, porque ela tem 25 estados de identidade diferentes.

Esta jovem britânica tem praticamente mais de duas dezenas de pessoas com quem “partilha o seu corpo”. Entre eles, um menino de 13 anos barulhento chamado Toast. Há também uma mulher de meia-idade que está sempre de mau humor e que se chama Texas. Há também a pequena Layla, uma menina de 5 anos que se ressente de ser vista como mulher. E não esquecendo da adolescente atrevida, Tracey, que uma vez beijou um homem por um cigarro, quando Bo nem sequer fuma.

“Todos eles gostam de comida diferente, um deles pediu peixe num restaurante, e eu não gosto de peixe (…) Toast gosta de roupas muito largas e Layla gosta muito de coisas rosa e femininas, enquanto eu gosto de tons bem terrosos e roupas confortáveis ​​( …) Uma vez eu estava num parque de diversões num carrossel e me separei de todos e não conseguia me lembrar de nada… Só me lembro de ficar tonto depois. Acho que foi a adrenalina, foi o meu instinto porque senti que podia estar em perigo”

– Bo Hooper, a principal identidade desse corpo, disse Metro.co-

EsTas várias personalidades podem se apresentar por minutos ou algumas podem até durar dias. Desordem que ela começou a notar aos 14 anos, quando o Texas, uma de suas identidades, começou a incomodar suas amigas porque as odiava. “Uma das minhas amigas assumiu o Texas e confessou que não deveria estar no meu corpo. Foi realmente assustador e me senti como Jekyll e Hyde ”, lembra Bo. Que apesar das dificuldades que esta situação representou para ela, tem conseguido avançar nos estudos e ter um companheiro, Casey, de 22 anos, que por vezes tem de esperar que a namorada volte ao seu corpo.

“Toast gosta de brincar e tem uma relação muito fraternal com Casey. Às vezes Casey entra na sala, me pergunta se eu quero uma xícara de chá, me chama de ‘querida’ e um menino de 13 anos atende e o chama de ‘amigo’ ou ‘irmão'”

– Bo Hooper disse –

Transtornos como o de que Bo sofre costumam ser causados ​​por um evento traumático, aparecendo como uma reação e resposta da pessoa, na qual ela se desconecta da realidade para enfrentá-la. O que se torna extremamente problemático quando, após o momento traumático, a pessoa ainda age e vive sob mais de duas personalidades. Como é o caso de Bo Hooper, que por causa de sua situação não consegue encontrar emprego.

VÊ TAMBÉM