Queres adoptar um animal de estimação, mas não sabes onde ir? Ou tens algum animal para dar para adopção, mas tens receio de ir parar às “mãos erradas? Pois a psicóloga  Andreia Freitas, de 42 arranjou a solução perfeita: o Tinder Pet!

Depois do seu primeiro contacto com a aplicação Tinder, conhecida por ser uma rede social direccionada para encontros românticos entre pessoas que, aproveitando as suas informações do Facebook e do Spotify, e claro, da sua localização geográfica, apresenta as melhores combinações possíveis, Andreia teve a ideia de criar o Tinder Pet, uma aplicação parecida ao Tinder normal, mas que neste caso iria servir para as pessoas interessadas em adotar um animal poderem encontrarem a sua companhia perfeita.

Contudo, só este ano é que a aplicação irá ser lançada para fase de testes pois, segundo Andreia, acabou por dar mais trabalho do que pensava, chegando mesmo a dizer numa entrevista: “demorei muito tempo para estruturar como ele funcionaria porque não basta somente achar bichos fofinhos e pessoas interessadas. Eu criei todo o suporte para que ONGs promovessem o encontro dos animais com pessoas bacanas dentro daquilo que acreditamos ser uma posse responsável”.

Envolvida com a causa animal há mais de 20 anos, esta psicóloga de Santo André, em São Paulo, decidiu arregaçar as mangas e através de um financiamento coletivo, conseguiu arrecadar cerca de R$ 15 mil, valor este que não foi o suficiente para toda a estrutura que precisava, tendo acabado por investir algum do seu próprio dinheiro.

“Tive que me virar para fazer o site com um banco de dados potente, o design da marca, registros, patentes, consultoria jurídica e divulgação”, relembra a paulista.

Felizmente, todo o seu trabalho e esforço acabou por finalmente ser recompensado com o lançamento da aplicação para a fase de testes no dia 20 de Março deste ano, não estando ainda previsto o lançamento oficial.

Apesar de ainda não ter sido divulgado o nome, a única coisa que se sabe é que a aplicação funcionará por meio de geolocalização, conectando possíveis pessoas interessadas em adoptar animais, com animais abandonados pela proximidade que estejam castrados e vacinados sob os cuidados ou de protetores independentes ou de ONGs.

Uma ideia fantástica, não achas? ❤️

Fonte: Revista Galileu

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM