Eu sou a mãe de uma menina que foi educada para reconhecer as próprias qualidades, forças e talentos, e para enxergar a sua alma e o seu caráter como mais importantes do que sua aparência. Sou a mãe de uma menina livre, corajosa e cheia de atitude, que desde cedo trilha o próprio caminho, ao invés de esperar que o mundo lhe diga para onde deve ir.

Criar uma menina é uma missão única, que nos ensina muito sobre o universo das mulheres e nos faz descobrir em nós mesmas forças que nunca conhecemos, até nos tornar responsáveis por uma pessoinha tão especial, que seguirá os passos e se inspirará em nossas atitudes para trilhar o próprio caminho.

No entanto, por mais maravilhosa que seja a maternidade, também envolve muitos desafios. Para que sua menina cresça com segurança em si mesma, é necessário que desde cedo seja ensinada a administrar os seus medos e controlar as próprias emoções, para que trabalhem a seu favor.

Além disso, as meninas também precisam saber que, quando estiverem maiores, serão responsáveis por si mesmas, e devem aprender o quanto antes que ser dependente de outras pessoas, sejam elas quem forem, não é uma coisa boa. É muito bom ter com quem contar, mas quando não podemos seguir nossas vidas sem a presença de alguém, é porque algo está errado dentro de nós.

Você não precisa ser uma boa menina, seja quem você quiser ser

Eu não espero que minha filha seja “uma boa menina”, segundo as regras impostas pela sociedade. Para mim, é suficiente que ela seja quem realmente é, com seu próprio estilo, escolhas, visão de mundo, e escolhas de vida.

A única coisa que realmente faço questão é que ela seja educada e respeite todas as pessoas, independentemente de cor, idade, ou opiniões divergentes. O seu caráter é minha responsabilidade, mas o restante é ela quem decide.

Eu não forço minhas opiniões ou escolhas de vida sobre minha filha, pelo contrário, deixo-a livre para ser um exemplo de autenticidade no mundo. Precisamos de mais mulheres que vivam de acordo com a própria vontade.

Minha filha não precisará ser salva por ninguém

É muito comum as mulheres enxergarem a si mesmas como frágeis e dependentes de outras pessoas, especialmente de um parceiro romântico, e essa crença muitas vezes começa dentro de casa, durante a criação.

Essas meninas então, crescem esperando encontrar príncipes encantados que as salvarão de suas vidas monótonas e lhes darão um novo propósito para viver. Mas sabemos que isso raramente acontece na vida real. Todas nós somos responsáveis pelos próprios destinos, e os príncipes encantados realmente não existem, temos que salvar a nós mesmas e proporcionarmos nossa própria felicidade.

É por isso que ensino minha menina que ela deve sua própria heroína, para que nunca dependa de um príncipe que provavelmente nunca chegará.

Assim, ela crescerá com a confiança necessária em si mesma para trilhar o seu próprio caminho e buscar a felicidade em seu interior, não nas pessoas ao seu redor. Não precisará implorar por amor ou companhia, e saberá que a vida se encarregará de colocar em seu caminho todos aqueles que vierem para o bem.

Sou mãe de uma menina que não precisará ser salva por nenhum príncipe, porque será a sua própria heroína!

Por: Luiza Fletcher

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS