O papa Francisco esteve reunido com os fiéis no dia 2 de Janeiro, quarta-feira, o dia da semana em que se repete a audiência geral. Durante a audiência afirmou é preferível viver como ateu do que ir todos os dias à igreja e passar a vida a odiar e a criticar os outros.

“Quantas vezes vemos o escândalo dessas pessoas que passam o dia na igreja, ou que lá vão todos os dias, e depois vivem a odiar ou a falar mal dos outros”, disse o papa Francisco.

Ele acrescenta ainda: “Vive como um ateu. Se vais à igreja, então vive como filho, como irmão, dá um verdadeiro exemplo”.

O papa citou o evangelho de São Mateus, em que fala sobre os hipócritas que rezam “para ser bem vistos pelas pessoas”.

“Os pagãos acreditam que se reza a falar, a falar, a falar. Eu penso em muitos cristãos que acreditam que rezar é falar com Deus, salvo seja, como um papagaio. Não, rezar faz-se com o coração, a partir do interior” disse o papa.

Uma vez que iniciamos o novo ano, ele decidiu passar mais algumas mensagens, fazendo uma ressalva à maternidade e de como um abraço de uma mãe pode ser o melhor “remédio” caseiro para curar a solidão de hoje em dia.

Incentivou também todos os católicos a deixaram-se levar novamente como as crianças são levadas pelas suas mães. ”

“Um mundo que olha para o futuro sem o olhar de uma mãe é míope”, acrescenta.

Portanto, não precisas de ter uma determinada religião, devemos viver em harmonia aceitando que nem todos defendem os nossos ideais, e que a escolhas de cada um só dizem respeito ao próprio. Portanto sejamos boas pessoas, que ajudam os que necessitam, nem que seja só em esboçar-lhe um sorriso.

Fonte: Observador

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS