Não é um segredo que centenas de animais sofrem sob a escravidão dos chamados “cachorros de fábrica”, tudo para satisfazer a cruel ambição dos seus criadores, que ficam ricos à custa do sofrimento dos animais, causando sérios problemas de saúde e traumas psicológicos nos mesmos.

Mas agora, graças a uma nova lei promulgada no estado da Califórnia, Estados Unidos, os donos de lojas de animais serão forçados a vender exclusivamente animais resgatados de abrigos.

Mais de 6,5 milhões de animais de estimação entram em abrigos em todo o país, dos quais quase 2 milhões são abatidos, segundo a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA).

A lei foi denominada AB 485 e entra em vigor a partir de 1º de Janeiro de 2019, portanto, qualquer empresa que a violar terá de pagar uma multa de 500 dólares.

Embora muitos ativistas acreditem que definitivamente nenhum animal deve ser vendido quando há centenas de animais nos abrigos à espera de uma casa, reconheça que pelo menos é um passo para dar outra chance aos animais resgatados, além de ser um avanço para terminar com os chamados “cachorros de fábrica”.

A lei foi aprovada no final de 2017, isso implica que os animais que normalmente são vendidos por lojas de animais não pode vir de criadores, mas apenas a partir de abrigos de animais.

As lojas também devem manter registos detalhados do local de origem de cada animal e devem se reportar às autoridades.

No entanto, nem tudo são rosas, já que a lei não afetaria os criadores privados (que em princípio não fazem isso para lucrar) ou vendas entre indivíduos.

Por sua vez, alguns proprietários de pet shops expressaram preocupação de que a lei poderia deixá-los fora do negócio. “A lei limita os donos de animais de estimação”, disse um porta-voz do American Kennel Club, que resistiu à medida.

Enquanto Patrick O’Donnell, o legislador da proibição, disse que não é apenas “uma grande vitória para os amigos de quatro patas, mas também para os contribuintes da Califórnia”, uma vez que o estado gasta centenas de milhões com abrigos de animais.

A AB 485 é a primeira lei estadual deste tipo, embora noutros países, como o Reino Unido, tenham sido promulgadas regulamentações semelhantes sobre a venda de animais de estimação.

Centenas de utilizadores nas redes sociais aplaudiram a decisão, embora outros insistam que a única maneira possível de ser um benefício real para os animais é:

Uma campanha para promover a adoção e acabar com a compra de animais.

É, sem dúvida, um avanço, especialmente para colocar um grão de areia contra a ambição do negócio de “cachorros de fábrica” que causa tantos danos aos animais pobres que enfrentam sérios problemas no futuro.

Esperamos que outros países repliquem essa medida. Partilha esta ótima notícia nas tuas redes sociais.

Traduzido do site: Zoorprendente

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS