O melhor apoio que podemos ter é o emocional, sem ele não vamos a lugar algum. Na vida, não importa onde você se encontra, mas quem está ao seu lado.

É muito bom quando alguém nos quebra um galho. Faz um favor, dá uma carona ou um trocado emprestado, entre tantas possibilidades de sermos gentis. São delicadezas de eficiência momentânea que resultam em soluções práticas no dia a dia ou em alguma etapa na vida.

O que contribui consistentemente na nossa felicidade é o apoio emocional.

Porém, não são elas que reforçam nossa autoestima enchendo nosso coração de amor-próprio e nossa mente de autoconfiança. É a empatia de entender que quando precisamos de apoio em momentos significativos como ir ao médico fazer um exame delicado, quando é muito importante ter alguém do nosso lado. Pode segurar a mão ou não, mas a simples presença na sala de espera é uma calma em um momento que geralmente ficamos mais sensíveis.

Para a pessoa que acompanha é um tempo de espera, para quem é acompanhado é uma proteção sem tamanho que só aquelas pessoas que realmente se importam com a gente são capazes de nos proporcionar.

Terminar um relacionamento também é difícil.

Ficamos chatos, reclamamos da ex, dramatizamos tudo, fazemo-nos de vítima, e ter alguém ao nosso lado nesse momento é um porto seguro. Mesmo que os conselhos entrem por um ouvido e saiam pelo outro, mesmo que a ansiedade nos faça falar sem parar para escutar.

Ter alguém todo ouvidos, ter colo, ter companhia é o impulso que vem lá do fundo do poço. É quando a gente não quer se levantar e alguém deita do nosso lado para nos animar. É o melhor carinho que podemos receber: saber que não estamos sozinhos. E isso ajuda a colar os pedaços do nosso coração partido.

Em uma viagem longa ou mudança de casa, de cidade, de vida, ter alguém do nosso lado que nos ajuda a empacotar nossas memórias ou a fazer as malas e nos leva no aeroporto se enchendo de saudades com nossa partida é o bem mais valioso que podemos levar. Nós nos sentimos gente, amados, vivos e com a confiança de um futuro melhor. Assim também acontece em uma entrevista de emprego importante com a companhia de alguém que nos acalme no caminho, que relembre nossas qualidades, o porque somos capacitados àquela vaga e que, principalmente, nos dê um abraço antes de entramos para a reunião.

E não importa quem seja. Pai, Mãe, filho, primos, amigos.

Desde que seja um caloroso afeto, um apoio genuíno, delicado e dedicado. Até um pequeno sacrifício para que as pessoas que estimamos fiquem seguras da ideia de que não estão sozinhas e que se tudo der certo comemoraremos o sucesso e se nada for como o planejado, ainda estaremos junto de braços abertos. Então, tudo fica mais simples, mais tranquilo para quem segue.

Esse é o apoio que mais precisamos. Uma ajuda prática, uma facilitada básica pode até ser útil, mas é acreditando, confiando, amando o outro que melhor podemos auxiliá-lo.

Acabamos com suas inseguranças, deixando claro que somos porto quando tiver de voltar. Com as palavras certas e atitudes melhores ainda. Com boa vontade ao ajudar e prazer ao ser significativo para quem nos importa.

Às vezes, não há nada que possamos fazer quando alguém vive um momento difícil, mas ver nossos olhos marejados de emoção por tamanha empatia pode ser a única solução para o coração partido de uma pessoa querida.

É quando em um abraço de urso se encontra a solução para o problema.

Somente a presença da alma é que verdadeiramente nos conforta e nos leva adiante felizes, confiantes, admirados ou apesar de todas as adversidades e limitações.

Pois, o verdadeiro combustível da vida não é como ou onde você se encontra, mas, sim, quem verdadeiramente está ao seu lado.

Por: Luciano Cazz

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS