O mundo em que vivemos tornou muito mais fácil conviver com algumas doenças realmente terríveis, do tipo que no passado significaria ter que suportar uma vida insuportável. A tecnologia, assim como a aceitação da sociedade, fez com que deixar a norma fosse algo que nem é mais problemático, mas que é visto como normal.

Para alguns, a vida é fácil, para outros, mais difícil.

Não importa quanto trabalho duro você faça, sempre haverá um pouco de sorte envolvida. Por isso, a busca por tecnologia e ciência é conseguir o controle das variáveis, algo que podemos combater a má sorte de algumas pessoas.

Casos como o de Mary Sedgwick, que nasceu com todos os sentidos, mas estava perdendo-a de vista enquanto estava na faculdade, nos servem muito para perceber que todos podemos ter uma tragédia como a dele, enquanto isso nos faz refletir sobre as oportunidades e esperanças que temos hoje.

Para acompanhá-lo no seu dia-a-dia, Mary depende de Lucy, um cão labrador que serve como guia. O ouro entrou na vida de Mary depois que ela perdeu a visão, então ela nunca viu a aparência de quem é seu parceiro mais próximo. Isso não os impediu de criar um relacionamento mais próximo.

Não há atividade para fazer ou lugar onde Maria decide ir aonde sua querida Lucy não a acompanha.

Por isso, quando o marido se aproximou para propor que ela tentasse uma nova peça de tecnologia, Mary rapidamente deixou de lado o ceticismo. Ele se lembrava de muitas coisas no mundo, mas nos oito anos desde que perdeu a visão, ele conheceu muitas novas que estava morrendo de vontade de encontrar com seus olhos.

Usando lentes equipadas com uma câmera que grava o ambiente em tempo real e as transmite a uma velocidade que os olhos de uma pessoa cega são capazes de capturar, Mary pôde ver novamente o que ela tinha à sua frente. Incluindo, é claro, seu cachorro Lucy.

O que mais surpreendeu Mary foi olhar seu cachorro nos olhos.

Veja a intensidade e o amor que seu olhar transmitia. Naquele momento, ela pensou que deveria ser assim que o fazendeiro olhava para ela todos os dias e sentiu-se grata por tê-la conhecido.

Graças à tecnologia, todos podem ver o que se acreditava impossível.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS