Numa sociedade cada vez mais influenciada pelas aparências, é normal as mulheres tentarem ao máximo esconderem os seus “defeitos” como borbulhas, manchas e qualquer outras marca indesejada, através do uso de maquilhagem. Mas a verdade é que aquela “beleza perfeita” que estamos habituados a ver nas redes sociais não passa de uma simples ilusão de óptica, muitas vezes “mascarada” com inúmeros filtros.

O problema é que isso acaba muitas vezes por prejudicar a auto-estima de imensas mulheres que sonham com a perfeição inatingível.

Foi precisamente a pensar nisso que a modelo e finalista do Next Top Model da Grã-Bretanha, Louisa Northcote, que desde tenra idade lida com problemas de acne, decidiu lançar uma campanha “Free the Pimples” (“Libertem as borbulhas”), tentando desta forma inspirar outras mulheres a aceitarem o seu problema de acne e a não terem vergonha de o mostrar em público.

A 20 de Outubro de 2017, Louisa publicou a sua primeira fotografia com o “rosto limpo”, revelando o seu problema:

“Se assistiram ao primeiro episódio de @bntmuk vão entender porque é que eu estou a postar esta selfie. Antes de tudo, acreditem que foi preciso muita coragem para postar esta foto. Eu já sei que algumas pessoas serão más e desagradáveis ​​sobre isso e provavelmente irão e dizer coisas horríveis. Eu já ouvi tudo isso antes: cara de pizza, cara de cratera, eu sou feia por causa da minha pele, vai lavar o rosto, suja, nojenta, gordurosa etc a lista continua e continua. Ao crescer no Dubai eu estava a fazer 13 anos e tinha uma carreira próspera, por isso mudei-me para a Inglaterra aos 16 anos para continuar os meus estudos e a minha pele piorou. Eu usei cremes e pílulas e quando se tratava de modelagem eu tinha agências interessadas em mim, mas diziam que ir embora e limpar a minha pele, e aí sim, depois voltar. Eu queria que fosse assim tão fácil “claro, limpar a pele”, mas na verdade não é! É uma luta diária que tomou um pedágio enorme na minha saúde mental e confiança, especialmente com rostos, graças a deus o meu namorado vê além disso, ele é incrível! Antes do programa, a minha pele estava realmente a ficar mais clara, contudo levou uma reviravolta para pior e acabei por ficar com a pele má, eu fui colocando mais cremes e mais remédios, mas não, eu ainda tenho ‘má pele’. Parece patético, mas o meu desejo na vida é sair livre de maquiagem com a pele clara, mas andar livre de maquiagem com pele como esta, as pessoas iria olhar e isso afetaria a minha auto-estima ainda mais. É extremamente doloroso também. Eu fiz muita pesquisa sobre isso eu sou muito consciente da saúde – eu sou vegan, não bebo café e exercito-me muito! Agora estou a fazer mais além dos remédios e mais coisas para tentar resolver isto. Eu acho que o acne é um assunto que não é falado o suficiente na vida e na indústria de modelagem porque vivemos num mundo superficial – editando fotos do Instagram, etc. Eu sei que há tantas pessoas a lutarem contra isso como eu, por isso estou aqui para mostrar que não estão sozinho e para ser uma voz. Eu também quero agradecer @[email protected] @nickyjohnston @abbeyclancyofficial e todos os outros do programa que deram à mulher com ‘a má pele’ uma chance. Será que a indústria de modelagem vai olhar além das marcas vermelhas? Eu também te chamo a ti que sofres de acne para ganhares coragem como eu e postar uma selfie de acne com #bntmlouisa no twitter ou Instagram! ❤️”

A hashtag criada por Louisa (#freethepimple) que entretanto começou a circular nas redes sociais acabou por viralizar e já existem mais de 400 posts no Instagram de mulheres que

“Eu lutei contra o acne durante cerca de 3 anos, mas nos últimos dois meses eu finalmente consegui abraçar a aparência sem cobri-la e no mês passado eu senti-me confiante o suficiente para sair em público absolutamente sem maquiagem.”

Por isso, se tal como estas mulheres, também tu sofres de acne, não te deixes levar pelo preconceito da sociedade e liberta-te dessa “prisão”! Sê livre para te mostrares tal como és!

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS