Embora estrela da equipa com a capacidade de decidir não aceitar o corte, Lionel Messi aceitou, assim como os seus companheiros do Barcelona, um corte salarial de 70% durante a pandemia de coronavírus.

Ainda não satisfeito, o craque argentino anunciou em um post na sua conta do Instagram que os jogadores vão doar uma quantia para que os funcionários do clube possam receber 100% do salário.

Neste mesmo comunicado, Messi conta que os atletas sempre tiveram a intenção de reduzir os salários e que a demora ocorreu porque buscavam o melhor jeito para ajudar o clube e os funcionários.

O grande astro do futebol já havia doado 1 milhão de euros para dois hospitais – um em Barcelona e outro cidade argentina de Rosário, onde nasceu – para ajudar no combate ao coronavírus.

“Não queremos nos despedir sem enviar uma mensagem afetuosa e muita força a todos os culés [torcedores do Barcelona] que estão passando por dificuldades neste momento tão difícil, assim como a todos aqueles que esperam pacientemente o final desta crise em suas casas. Logo sairemos dessa e faremos isso juntos.”

Partilhar é cuidar!

COMENTÁRIOS