Entre as 100 mil vitimas do Covid-19 no Brasil, o médico Lucas Pires Augusto de apenas 32 anos, é uma delas. O neurocirurgião deixou dois filhos, a Isabella recém nascida de dois meses e o Benjamin e deixou também a esposa Camila.

O médico era natural de Cataguases, na Zona da Mata mineira, actualmente morava em Ivaiporã e trabalhava no Instituto de Saúde Bom Jesus, local onde esteve em contacto com um paciente infectado. Logo após o contagio teve interromper a sua actividade.

A vida dele profissional teve alguns desafios, como por exemplo a participação dele na cirurgia de duas gémeas siamesas,  Maria Ysabelle e Maria Ysadora, há dois anos. Esta cirurgia foi feita por cinco etapas, orientadas pelo médico norte-americano James Goodrich.

Ao descobrir que estava infectado, foi internado a 20 Julho com efeitos colaterais leves que se foram agravando:  “A gente tinha certeza que não ele não teria complicações. Ele só tinha 32 anos, não tinha nenhuma problema de saúde, só um pouco de sobrepeso, mas não era obeso. Aos poucos foi piorando a situação”, contou a irmã Gabriela.


Antes de ir para os cuidados intensivos, o médico fez questão de deixar uma palavra a todos aqueles que o amavam, usando as redes sociais.

“Estou indo neste momento para UTI, devido a um agravamento do quadro de COVID-19. Ficarei incomunicável, mas, desde já, agradeço aos amigos pelas orações. Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez. Sei que meu Deus é soberano sobre todas as coisas, seus caminhos e propósitos são sempre justos e perfeitos e que no fim, todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo seu propósito. Amém”, escreveu Lucas

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS