O número de mortes em decorrência do coronavírus não para de crescer. Ontem, na Itália, foram mais de 350 vidas ceifadas.

Para minimizar os danos, em Portugal, jovens tem demonstrando gentileza, empatia e solidariedade ao oferecer ajuda prática às pessoas mais velhas, uma vez que elas são as que mais correm risco de vida com a doença.

Para evitar que os idosos saiam de casa sem necessidade e se contaminem, eles mesmos estão se oferecendo para fazer compras e outros pequenos serviços nas rua (ir a farmácia, açougue, etc). Para que isso se efetive, eles estão distribuindo bilhetes pelas cidades e colocando-se em prontidão.

Veja alguns exemplos:

“O meu nome é Naíde Müller, aparentemente estou saudável, vivo nas Mercês – Mem Martins e estou disposta a ajudar os mais velhos e ir comprar o que for necessário e entregar à porta das suas casas nesta zona”, afirmou.

“Disponibilizo-me a ir ao supermercado ou farmácia, caso necessitem. O vosso vizinho do 2º E, Bruno Freitas”.

“Vizinhos, se precisarem de ajuda com alguma coisa, ou se precisarem de algo (urgente) da rua, contem conosco. Estamos na cave esquerda”, diz o bilhete de Marta Cerqueira, com o número do telefone dela.

E essa rede de ajuda tende a aumentar, pois novos seguidores e voluntários estão sendo convidados:

“Vamos todos fazer a nossa parte. Caso se sintam à vontade, recomendo que façam o mesmo e que partilhem a ideia. Vamos minimizar os danos. Vamos salvaguardar os nossos”, convidou.

Vamos todos fazer a nossa parte. Caso se sintam à vontade, recomendo que façam o mesmo e que partilhem a ideia. Vamos minimizar os danos. Vamos salvaguardar os nossos.

Posted by Bruno Freitas on Friday, March 13, 2020

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS