Os bebés prematuros são tipicamente mais pequenos que o normal, por isso é comum que estes tenham dificuldade em se aquecer. Foi a pensar nisso que os funcionários de uma casa de repouso em Atlanta, Georgia, EUA, decidiu desafiar os seus moradores a fazerem gorros em tricô para os pequenos bebés da Maternidade do Hospital Northside.

Ed Moseley, um idoso de 86 anos, rapidamente se prontificou para a tarefa. Contudo, tinha um problema – não sabia tricotar. Por isso, pediu à filha que lhe comprasse um kit de iniciante em tricô, e sozinho aprendeu a técnica desta arte.

“Eu apenas segui as instruções. Foi fácil. De alguma forma eu nunca havia tricotado, e sempre associava o tricô com um monte de agulhas, mas isso parecia bastante exequível para mim. Eu levei dois ou três gorros até conseguir fazer bom produto acabado.”, disse Ed ao ABC News.

Ao fim de apenas algumas semanas, Ed já tinha conseguido fazer 55 gorros coloridos para os pequenos bebés, inspirando outros moradores a fazer o mesmo.

Com a ajuda de um de seus cuidadores, outros funcionários, amigos e familiares, Moseley acabou por conseguir mais de 300 gorros tricotados para oferecer à maternidade, mesmo a tempo do Dia Mundial da Prematuridade.

Quem ficou felicíssimo com esta oferta foram os pais das crianças. “Significa muito para nós, porque este é a nossa segunda vez aqui”, disse Doug Bunt,  pai de Matthew, um bebé que nasceu antes do tempo. “Temos uma menina de 5 anos que passou 54 dias aqui. Saber que existem outras pessoas que estão a pensar no bem-estar destes bebés, os nossos bebés, é muito bom. O fato de este homem estar a tirar um pouco de tempo do seu dia para ajudar as crianças realmente significa muito para nós.”

Aqui está a prova de que não é preciso muito para deixar alguém com um sorriso no rosto! 😍

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS