Ter um filho acarreta muitas responsabilidades, principalmente quando são bebés e ainda não sabem bem como comunicar. Portanto toda a atenção pode ser pouca, e por isso mesmo hoje trazemos uma alerta para todos os papás e mamas que por vezes se sentem um pouco inimputáveis em relação aos seus filhos.

Esta é a história de uma jovem mãe, chamada Jennifer Abma, que por uma mero acaso descobriu que temos de ter muita atenção ao comportamento dos nossos filhotes. Ela teve um pequeno grande susto que enquanto a sua filha batia uma sorna.

Estava uma dia extremamente quente, a sua filha foi dormir uma sesta e passado umas horas a Jennifer foi ver se estava tudo com a sua filha e reparou que a sua pequena simplesmente não acordava.

imagem: Jennifer Abma/Facebook

Esta foto foi tirada depois da ambulância chegar ao local e enquanto a menina esperava pelo atendimento médico.

Após este susto a mãe relata no Facebook o sucedido. A tradução segue abaixo:

“Foi o momento mais assustador da minha vida: uma fortíssima hipertermia. Não tem nada mais assustador que não conseguir acordar o próprio filho. Esta é a prova que uma criança não precisa ficar ao sol para ter uma hipertermia. Levamos 20 minutos para conseguir acordá-la, quando a ambulância chegou, chegaram junto os inspetores porque, assim como eu, não sabiam o que esperar.”

“Este é um exemplo de como as coisas podem mudar repentinamente. Anastasia deitou para dormir um pouco, eu não tinha me dado conta de quanto ela estava quente até o momento em que fui acordá-la e a encontrei completamente molhada de suor, com o rosto vermelho, quente e sem conseguir acordar. A ambulância chegou muito rápido e mediram a glicose que estava em 1.2 enquanto deveria estar em 4. Eles deram para ela uma solução de sacarose e, depois de alguns minutos, ela acordou chorando e muito assustada.”

Imagem: Jennifer Abma/Facebook

“Eu sei que não é culpa minha, mas é difícil não se culpar nesses casos: essa é uma dura lição que aprendi e espero que outros pais possam aprender com a minha experiência e controlar sempre os cômodos da casa que são muito quentes e não deixar o carro no sol porque pode ser perigoso.

Certamente Deus quis nos proteger, sou muito grata à toda a equipe do hospital e a Jay que chegaram rapidamente e evitaram uma tragédia.”

Esperamos que o desespero desta mãe tenha ao menos contribuído para alertar muito dos pais que não tinham conhecimento deste tipo de situação e se previnam controlando o máximo que consigam, todos os passos que as crianças dão.

Partilhem esta história para que possamos informar os outros pais que por aí andam e não fazem ideia estes episódios existem e podem ter finais mais trágicos.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS