A ilha grega de Santorini é um dos destinos de férias mais desejados pelos amantes de viagens, principalmente quando se trata de lua-de-mel, sendo os conhecidos passeios de burro uma actividade quase obrigatória.

Contudo, muitos são os ativistas que têm lutado para que os animais deixem de ser usados para o turismo, já que, devido ao excesso de peso de muitos turistas, estes acabam por sofrer com problemas de costas, chegando mesmo a ficar com ferimentos na medula espinhal. Além disso, eles muitas vezes acabam por trabalhar sob condições deploráveis, sem hidratação, sem abrigo e sem descanso.

As próprias empresas chegam a cruzar os burros com mulas para que possam ser mais resistentes, de acordo com um membro de uma instituição de caridade chamada “Ajude os burros de Santorini”. “Eles estão a ser obrigados a recorrer ao uso de mulas cruzadas, já que os burros simplesmente não são fortes o suficiente. É aconselhável que os animais não carreguem mais de 20% do seu peso corporal. Os turistas obesos e acima do peso, além de altas temperaturas, desidratação e passos, causam sérios problemas“, acrescentou.

Felizmente, o governo acabou por tomar medidas e proibiu turistas pesados ​​de fazerem caminhadas a bordo dos burros. Esta é uma vitória para aqueles que lutam para defender os direitos desses pobres animais explorados e submetidos a tanto sofrimento.

Fonte: Te importa

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS