“Honestamente, tenho vergonha que milhares de pessoas tenham visto estas cenas. Temos que parar de sexualizar as mulheres nos desportos e começar a valorizar as suas conquistas.”, disse Johanna Färber, a atleta austríaca que descobriu na televisão como filmaram a sua participação na Taça do Mundo de Escalada, realizada em Moscou.

Um dos pontos centrais que movimento feminista atual exige é o direito das mulheres serem tratadas como pessoas. Pode parecer muito básico, mas por décadas muitas mulheres foram valorizadas mais pela sua aparência do que qualquer outra coisa. A cultura em geral considerava que a atratividade física de uma mulher poderia simplesmente ser explorada e celebrada por quem ela quisesse, sem levar em conta a pessoa associada a essa atratividade física.

Pode-se pensar que isto é passado, mas a cada momento descobrimos situações que parecem não se adequar ao tempo em que vivemos.

Johanna Färber, uma das mais recentes escaladoras desportivas austríaca, durante uma recente competição no âmbito do Campeonato Mundial de Escalada Desportiva realizado na capital russa, Johanna teve que lidar com uma lamentável situação de sexualização.

Enquanto ela realizava a sua participação, as câmeras focalizavam apenas a parte de trás do corpo de Johanna.

Pior ainda, o replay mostrado na televisão colocou as imagens em câmara lenta e depois repetiu uma cena da mão manchada de giz com a qual a própria Johanna havia marcado as suas roupas de competição.

Concentrada em realizar o seu melhor desempenho desportivo, Johanna só descobriu depois do que aconteceu:

“Mostrar este vídeo em câmera lenta na TV e no YouTube ao vivo é muito desrespeitoso e irritante. Sou atleta e quero dar o meu melhor. Honestamente, tenho vergonha de que milhares de pessoas tenham visto essas cenas. Temos que parar de sexualizar as mulheres nos desportos e começar a valorizar as suas realizações.”, publicou Johanna Färber no seu Instagram.

Após as declarações da atleta, a sua própria federação emitiu um comunicado, condenando as ações dos mídia:

“O IFSC gostaria de se desculpar profundamente com Johanna Färber, Austria Climbing, todos os atletas e toda a comunidade de escalada desportiva pelas imagens que foram transmitidas durante a semifinal feminina de blocos no IFSC World Climbing Championships Moscow 2021” escreveu a Federação Internacional de Escalada Desportiva no Twitter.

Johanna é uma jovem que tenta ser a melhor num desporto competitivo. Não há motivo para ele ser tratado desta forma, muito menos quando está a realizar a sua participação no maior evento da sua disciplina.

VÊ TAMBÉM