As “Safe Haven Baby Boxes” têm um regulador de temperatura e notificam os serviços de emergência assim que a criança é depositada.

Parece funcionar bem, mas ao que chegamos como humanidade?

A falta de educação sexual no mundo é um fato e é uma das principais razões pelas quais há tantas gravidezes indesejadas que terminam em abortos ou desistências de crianças. Buscando evitar isso e salvar as vidas dos pequenos, os Estados Unidos implementaram uma iniciativa que tem várias pessoas impactadas.

Estas são as caixas chamadas “caixas de bebê” instaladas para deixar bebes indesejados que são removidos pelos serviços de emergência, que cuidam das crianças.

Enquanto vários são surpreendidos pela iniciativa e até se qualificam como “normalizadores” do abandono de crianças, nesse país é mais comum do que parece, por isso com essa medida, promovida pela organização “Safe Haven Baby Boxes”, busca reduzir os casos e consciencializar a população sobre o infanticídio.

Além disso, a fundadora da ONG, Monica Kelsey, conhece esse tipo de situações na primeira pessoa. Ela foi abandonada quando era apenas um bebê e acredita firmemente que a campanha poderia ser uma contribuição para o problema.

As caixas de correio são um tipo de incubadora que possui reguladores de temperatura e sensores diferentes que são ativados imediatamente para alertar silenciosamente os serviços de emergência de que uma criança foi depositada.

Isso permite que bebes – até 45 dias de idade – sejam apanhados em menos de cinco minutos.

Deve-se observar que as primeiras caixas de correio foram instaladas apenas no estado de Indiana e são totalmente legais. Os pais podem se sentir seguros depositando seus filhos anonimamente em um lugar seguro para eles.

No entanto, de acordo com a BBC, o governador de Michigan, Rick Snyder, não concorda com a iniciativa, pois é considerado inadequado “permitir que os pais desistam de seu bebê simplesmente depositando-o em um lugar, em vez de entregá-lo a um funcionário”. policiais, bombeiros ou funcionários do hospital “como costumava ser feito.

A verdade é que agora a iniciativa tem uma série de críticas tão brutais e olhares assustadoras como o abandono de crianças, no entanto, é um fato que ocorre frequentemente e deve procurar maneiras de fazer se isso acontecer, é tão seguro possível para recém-nascidos.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS