Parece lindo, não é? Encontrar um amante. Uma pessoa para beijar. Uma pessoa com quem ter em encontros. Uma pessoa cuja mão tu apertas durante os filmes de terror. Uma pessoa com quem possas abrir a tua vida, dar o teu coração, com quem te consegues ver, anos e anos adiante.

Mas encontrar essa pessoa é assustador.

Existem muitas regras e restrições no mundo dos encontros de hoje. Um “amante” é supostamente atraente, sexy, sedutor, confiável, romântico e tudo o que sempre sonhamos, certo? Ele deveria ser essa pessoa perfeita. Mas perfeição no amor? Isso não é real. E encontrar um tipo de pessoa impecável e completo? Impossível. (Graças a Deus, porque nenhum de nós serviria.)

É por isso que eu não quero algo perfeito. E porque eu não quero um amante. Eu quero um melhor amigo.

Eu quero alguém com quem eu possa ser completamente eu mesma. Eu quero acordar de manhã, com o cabelo todo amassado e despenteado à volta do meu rosto, sem maquilhagem, t-shirt velha, e não sentir que tenho que ser qualquer coisa que eu não sou.

“Com quem saborear vinho e tomar o pequeno-almoço juntos, e sentir que sabemos tudo sobre a vida um do outro.”

Eu quero alguém com que rir. Para ficar acordada até tarde e falar sobre sonhos. Com quem ir em aventuras, grandes ou pequenas. Com quem saborear vinho e tomar o pequeno-almoço juntos, e sentir que sabemos tudo sobre a vida um do outro.

Eu quero alguém com quem eu possa falar abertamente, sem medo, sobre os meus maiores arrependimentos e planos futuros. Alguém em quem eu possa confiar. Alguém que estará lá para mim, não importa o que acontecer, e eu retribuirei o favor. Alguém com quem eu possa comer uma pizza de tamanho familiar, alguém com quem eu possa sentar no sofá e não dizer nada, mas simplesmente curtir a companhia um do outro.

Eu quero um melhor amigo. Alguém que eu possa provocar, sair para beber um copo, ou ficar em casa e assistir Prison Break. Alguém que me vai dar um elogio genuíno quando eu estiver no meu melhor, mas honestamente vai-me dizer quando eu pareço mal e precisar de levantar do sofá.

Eu quero alguém que conheça todos os meus segredos, dramas e momentos de orgulho. Quem vai a lugares comigo, ou leva-me para jantar e realmente fala sobre coisas que importam. Quem nem sempre tem que estar no comando, tem que pagar, tem que ser o único a planear as coisas. Mas que mesmo assim ainda vai fazer essas coisas às vezes, só porque sim.

Eu quero alguém que me faça rir, que me enlouqueça, que me irrite, mas que ainda assim quer ser meu melhor amigo. E eu quero apaixonar-me por esse melhor amigo.

“(…) o amor é tudo sobre encontrares o teu melhor amigo.”

Vê só, eu acho que o mundo está todo errado. O amor não é encontrar a pessoa perfeita, encontrar um amante. Eu acho que o amor é tudo sobre encontrares o teu melhor amigo. Alguém com quem sejas compatível em muitos níveis, não apenas romanticamente. (Porque essa coisa intimista e lamechas virá naturalmente. Não te preocupes.)

Eu quero um melhor amigo – alguém que eu ame, sim, mas mais importante, alguém que eu possa verdadeiramente conhecer. E alguém que conheça, por dentro e por fora, as minhas falhas e peculiaridades e toda a minha estranheza, mas que ainda assim escolha ser meu.

Traduzido e adaptado pela equipa de Inspiring Life / Sábias Palavras

Fonte: Thought Catalog

Por: Marisa Donnelly

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS