“Para nós, Alejandra não é um troféu, nem uma bandeira. É o complemento que procurávamos para consolidar a nossa família”, disse orgulhosamente o casal Felipe Nájera e Jaime Morales.

Independentemente do gosto de encontrar um parceiro, todas as pessoas têm o direito de criar um filho. Não é relevante que uma criança tenha dois pais, o principal é que haja amor por ela e que aqueles que guiam seu caminho estão sempre presentes. Embora existam assuntos que discordam totalmente desses sindicatos, esperamos as seguintes notícias: podemos avançar em direção a um mundo de mente mais aberta.

Jaime Morales e Felipe Nájera tornaram-se o primeiro casal homossexual a adotar legalmente no México.

Eles são pais de uma linda menina de 7 anos, a quem amam e cuidam como se fosse sangue do seu sangue. Mais um passo em direção a uma sociedade mais justa, com os direitos das minorias sexuais.

O casal se casou em 2010 e, depois de anos de exaustivos controles e testes do Centro de Estadia Temporária de Meninos e Meninas do Procurador Geral do Distrito Federal (PGJDF), eles foram aceitos para trazer Alejandra para suas vidas. Eles a conheceram quando ela tinha quatro meses de idade.

Jaime e Felipe comentaram à La Opinion da Bolívia que ser pais da menina é um fato que vai além de “vencer uma batalha“. Ela é o complemento que eles estavam procurando para terminar de consolidar sua família.

“Para nós, Alejandra não é um troféu, nem uma bandeira. Com que moral dizem que temos animais de estimação em vez de filhos, com que moral sentimos que as crianças adotadas por famílias homoparentais ou lésbicas se tornam objetos? São eles que promovem o discurso de ódio.”

– Jaime Morales e Felipe Nájera para a Opinión Bolivia

Eles preocupam-se com o bem-estar de Alejandra como qualquer pai normal.

Eles monitoram as emoções de sua idade e estão cientes de seus requisitos básicos. Mesmo assim, eles não toleram o desrespeito que algumas pessoas têm contra a comunidade LGBT.

“Na vida cotidiana, cuidamos como qualquer outro pai pela educação, para acompanhá-los em suas emoções, em seu crescimento, é a batalha pela qual estamos interessados.

Como ativistas, não podemos permanecer calados diante da intolerância do clero em relação à nossa comunidade. Procuramos respeitar a maneira que escolhemos ser família.”

– Jaime Morales e Felipe Nájera para a Opinión Bolivia

Pais felizes pedem que a sociedade seja mais empática com os homossexuais nos discursos que eles dão às novas gerações. Eles não são aberrações ou pessoas más. Eles convidam você a promover uma educação sexual saudável e preventiva.

“Eles ignoram como vivemos, não conhecem os direitos da população homossexual. Em vez de irem ao púlpito dizer que somos uma aberração, eles devem promover uma educação sexual, saudável, adequada e preventiva que impeça tantas crianças de serem adotadas ou em abandono social. Hoje existem dois milhões de crianças em situação de rua, não é uma figura menor.”

– Jaime Morales e Felipe Nájera para a Opinión Bolivia

Sentir atração por uma pessoa do mesmo sexo e amá-la ao mesmo tempo é um presente que não podemos perder.

Não importa qual o seu gênero, você tem todo o direito de adotar um filho e começar sua própria família. Se alguém acha que isso atrapalhará o pequeno, diga que é absolutamente uma mentira. O menino se perderá se for criado em uma casa cheia de violência. Estamos felizes por o México estar avançando nos direitos das minorias sexuais.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS