Lulu Menziwa postou fotos dela no Twitter enquanto ensinava, causando uma onda de críticas de pessoas que alegaram que ela não obedecia ao código de vestimenta. Outros vieram em sua defesa, afirmando que tinha o direito de educar e proibi-la por ser atraente seria discriminação.

Sabe-se que nas instituições escolares sempre há normas de vestimenta que devem ser respeitadas, mas o que fazer quando um professor está em conflito não tanto pelo que veste, mas por como está seu corpo? Pois bem, uma professora começou a perceber como suas redes sociais são o ninho de um debate de usuários que criticam seu jeito “provocativo” de ensinar.

Lulu Menziwa é uma professora que, além de dar aulas para seus alunos, está constantemente enviando conteúdo para suas redes sociais, com vídeos e fotos que alguns considerariam “à beira do nu”. Acontece que, algumas semanas atrás, a mulher tirou algumas fotos na aula, desencadeando a raiva de muitas pessoas.

Na foto ela é vista de frente e de trás, observando seus alunos.

A mensagem diz apenas “Meus dias de trabalho”, mas não foi o que ela escreveu que gerou debate, mas que ela mostrou seu corpo.

É aí que várias pessoas entram em conflito, pois reclamam que ela não respeita o código de vestimenta, por se tratar de menores. Outros a defendem dizendo que a professora está vestindo apenas camisa, calça e boné, nada fora do comum, aludindo que sua raiva não é por causa das roupas, mas de si mesma.

Outros levaram a conversa mais longe, dizendo que com uma professora assim os alunos não conseguem se concentrar, brincando, mas houve quem respondesse seriamente que ela tem todo o direito de dar aula e que proibi-la de fazer seu trabalho por ser atraente é discriminação.

Os usuários atacaram Menziwa denunciando que ele não poderia enviar fotos tão provocantes às redes sociais, já que seus alunos podiam vê-las e, portanto, afetar o desempenho em suas matérias.

Mesmo assim, muitos defendem seu direito livre de ter redes sociais e que seu trabalho como professora não é determinado pela quantidade de fotos de biquínis que ela possui. Até o momento, não houve reclamações do conselho estudantil ou dos pais e Menziwa continua a enviar conteúdo para suas redes sem dar atenção às críticas.

VÊ TAMBÉM