Conheces alguém que dorme horas e horas e mesmo assim continua o dia cheio de sono? Ou tu própria(o) passas o dia com vontade de te deitar e dormir, mesmo tendo dormido mais de 10 horas? Até pode ser sinal de cansaço, mas a verdade é que possivelmente deves sofrer de hipersonia.

Para quem não sabe, a hipersonia é um raro distúrbio de sono que pode existir em dois tipos:

  • Hipersonia idiopática de sono prolongado – a pessoa pode dormir mais de 24 horas seguidas;
  • Hipersonia idiopática sem sono prolongado – a pessoa dorme em média 10 horas de sono seguidas, contudo, tem necessidade de fazer várias pequenas sestas ao longo do dia para se sentir revigorada. Ainda assim pode sentir-se cansada e com sono o tempo todo.

Apesar de ser um distúrbio sem cura, existe forma de ser controlado com o devido tratamento, que pode passar por medicação e/ou adoptar estratégias para melhorar a noite de sono.

Existem diversos sintomas que podem indicar hipersonia, tais como:

  • Dificuldade em acordar, não ouvindo o alarme;
  • Necessidade de dormir em média 10 horas durante noite e precisar de várias sestas durante o dia, ou dormir mais de 24 horas seguidas;
  • Cansaço e fadiga intensa ao longo do dia;
  • Exaustão;
  • Desorientação e falta de atenção;
  • Perda de concentração e memória que afeta o trabalho e a aprendizagem;
  • Bocejar constantemente ao longo do dia;
  • Irritabilidade.

Contudo, para que o distúrbio possa ser diagnosticado, os sintomas têm de existir há pelo menos 3 meses, sendo necessário realizar uma série de exames, como polissonografia, tomografia axial computadorizada ou uma ressonância magnética.

Agora a pergunta mais importante:

O que causa a hipersonia?

As causas deste distúrbio ainda permanecem desconhecidas, contudo, pesquisadores acreditam que se trata de algo relacionado com o cérebro.

Assim sendo, se reconheceste a maioria dos sintomas em ti ou em alguém próximo de ti, procura um especialista do sono e descobre se realmente sofres deste distúrbio ou não!

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS