Será que a Psicologia tem a ver com Marketing? A resposta é curta e grossa: “sim”. Se para vender um produto ou serviço é importante entender a mente da persona, não custa nada dar uma olhadinha no que Freud tem para falar.

A Psicologia é o estudo dos processos mentais dos indivíduos, analisando como eles influenciam o comportamento das pessoas e também como elas reagem ao ambiente externo.

Para compreender como a Psicologia tem relação com Marketing e vendas basta imaginarmos quem gerencia uma loja virtual.

Hoje em dia quem tem um e-commerce e quer transmitir confiança e profissionalismo para o consumidor deve contar com um certificado SSL para o seu site.

Esse certificado garante que o e-commerce é protegido por criptografia e todas as transações online feitas sejam seguras. Isso passa confiança para o consumidor e é uma maneira que o empreendedor possui para conquistar esse cliente.

A percepção do consumidor nos negócios

A maneira como o cliente enxerga o empreendimento, a marca ou o produto é um fator psicológico muito importante. Por isso, passar credibilidade e confiança é importante para fisgar quem compra em uma loja online.

Como sabemos que as pessoas percebem o mundo ao redor por meio dos sentidos, a visão, nesse aspecto, adquire um grande protagonismo. É por isso que a psicologia das cores não deve ser deixada de lado na hora de montar uma estratégia de branding.

A criação de uma marca, a montagem de um anúncio impresso e até o cenário de uma produção audiovisual para a empresa devem levar em conta o modo como o público percebe as cores.

O vermelho e o amarelo, exemplos de cores quentes, criam um sentido de urgência e estimula a ação. O azul e o verde, cores frias, transmitem sensações de calma e paz. Qual delas tem a ver com o seu produto ou negócio?

O mesmo vale para o blog ou site da empresa. O WordPress, por exemplo, é uma plataforma que facilita ao máximo a criação de um blog e possui diversos templates, destinados para os mais variados tipos de conteúdo.

Na hora de montar o blog do seu negócio, é uma boa ideia levar em conta a questão das cores e assim elaborar o layout ideal.

A motivação do consumidor e as vendas

Está aí um aspecto muito importante que a Psicologia pode ajudar no empreendedorismo: compreender o que motiva o cliente a ir atrás do seu produto.

Entender as razões do público facilita para o empreendedor fazer o seu lead (o famoso cliente em potencial) avançar alguns passos na jornada de vendas, o incentivando a efetuar a aquisição do produto ou serviço

Um exemplo de como a Psicologia pode auxiliar a empresa a entender melhor as motivações dos seus clientes é a utilização dos gatilhos mentais. Esses gatilhos, quando acionados, fazem o consumidor partir para a ação.

Hoje em dia, os autores divergem na exata quantidade de gatilhos mentais. No entanto, elencamos abaixo alguns dos mais famosos.

Gatilho da Novidade

Quando o anúncio usa frases como “conheça o novo lançamento” pode ter certeza que aquele gatilho, dentro da mente do consumidor, está sendo pressionado e o incentivando a saber mais sobre as novidades que o tal produto tem para oferecer.

Gatilho da escassez

“Venha correndo porque só faltam poucas unidades” pode ser uma típica frase que serve para ativar o gatilho da escassez.

Um exemplo de uso desse gatilho pode ser no envio de e-mail marketing para os leads. Por meio de uma ferramenta especializada como o Mailchimp, é possível enviar conteúdo incentivando a pessoa a agir. Tudo isso para um público previamente selecionado.

Gatilho da autoridade

Ter presença online é importante hoje em dia para qualquer empreendimento. E é nesse contexto que esse gatilho se mostra muito útil.

Efetuar postagens em um blog – ou em um canal de vídeo –  mostrando que a sua empresa sabe tudo a respeito do produto que vende é uma maneira eficiente de se destacar e também de salientar algo que os clientes dão muito valor: conteúdo relevante.

A conquista do consumidor

A questão da conquista é muito importante na psicologia do consumidor. É por meio dela que o cliente se torna mais do que um consumidor e sim, um fã da sua marca.

A partir do momento que um cliente defende a marca da empresa como um torcedor defende as bandeiras do seu time, pronto, as estratégias de marketing utilizaram a psicologia de modo correto.

Porém, o processo não acaba aí, pois é necessário acompanhar constantemente esse seu cliente, seja por meio do pós-vendas quanto por estratégias de remarketing.

Conclusão

Quando se fala em Marketing, não há como não falar em comportamento do consumidor. E se falou em comportamento, então também estamos falando em Psicologia.

A realidade é que Marketing e Psicologia forma um casamento perfeito que pode gerar bons rendimentos e vendas para empresas.

Portanto, para compreender melhor o que motiva e como age o público-alvo, não custa nada saber alguns conceitos de Psicologia.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS