O Senado da Colômbia aprovou o projeto, eles sabem que não é preciso prejudicar ninguém para ter uma boa aparência.

Há anos cometemos o erro de nos considerarmos uma espécie superior às demais, tanto que testamos produtos em animais independentemente dos danos que sofram. Talvez pudesse ser justificado quando se trata de medicamentos, mas fazê-lo com cosméticos é bastante egoísta.

Levando em conta esse panorama, o Senado da República da Colômbia aprovou um projeto de lei que proíbe a experimentação de produtos de beleza em animais.

Além disso, será proibida a comercialização e importação de produtos produzidos em outros países que ainda representem risco para outros seres vivos. É assim que o país sul-americano se torna o primeiro do continente a aprovar um projeto de lei desse tipo.

Um dos senadores que promoveu este projeto foi do partido Alianza Verde, Jorge Londoño, que ficou feliz no site de seu partido pelo que representa.

Esperam que assim aumentem o cuidado com a fauna de seu país e também do planeta. Isso enfatiza a importância da vida de qualquer ser vivo para os colombianos, sem dúvida um grande avanço em termos de legislação.

“A tempo, o Congresso aprova essa lei, é um passo que se dá para proteger o animal, os seres que merecem consideração, mas acima de tudo a natureza de todo o globo que faz parte do dia a dia. Por fim, é possível não fazer experiências com animais para produzir cosméticos, prática que não ocorre no país, mas que ocorre no mundo e devemos evitar que seja praticada no país ”.

-Jorge Londoño, senador de Alianza Verde

Ressalta-se que esse projeto de lei já estava em discussão há dois anos, mas finalmente foi aprovado. Embora a lei esteja em vigor em aproximadamente 4 anos, é um grande avanço para a defesa dos direitos dos animais.

É bom saber que há quem defenda quem não tem voz, nos referimos aos inocentes que durante anos sofreram abusos. Agora, quem deseja fazer negócios com o país latino-americano deve se certificar de que não faz testes em animais.

Uma lei que os demais países devem imitar, para exercer uma pressão real em um mercado que prejudica inúmeras vidas. Esperançosamente, isso inspirará não apenas o resto da América, mas também o resto do mundo.

Agradecemos ao Governo da Colômbia por estar ciente desta terrível situação, estamos gratos que os maus-tratos estão cada vez mais próximos do fim.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS