Bianca Andrade e Bruno Carneiro (Brasil), conhecidos como Boca Rosa e Fred respectivamente, não querem limitar a sua filha Cris ou determinar o seu futuro género, por isso celebraram o seu nascimento com a cor roxa. “Quero que ela seja livre em todas as áreas da vida”, disse Bianca Andrade em entrevista.

Se falamos de países que ainda têm um longo caminho a percorrer em termos de reconhecimento e aceitação de minorias e dissidentes, não podemos deixar o Brasil de fora.

O forte conservadorismo que existe na sociedade brasileira não dá um alicerce muito seguro para que estes grupos possam expressar-se com tranquilidade, além do fato de que propostas como as que contaremos a seguir são sempre motivo de grande polémica. .

Apresentamos Bianca Andrade e Bruno Carneiro, dois youtubers conhecidos no mundo da internet como Boca Rosa e Fred, respectivamente. Os dois já são casal há algum tempo e no dia 16 de julho foram pais pela primeira vez, de um bebé chamado Cris.

Mas em depoimentos que surpreenderam a plateia, o casal comentou que não vai atribuir um género masculino ou feminino desde o início, já que não quer levantá-lo com rótulos e quer que o próprio bebé escolha a sua identidade.

“Pretendemos transmitir liberdade, respeito, equilíbrio e autenticidade. Claro que sempre idealizamos muitas coisas, mas quero que ele seja livre em todas as áreas da vida. Que ele se abra, questione e saiba que sempre poderá contar connosco a cada passo e a cada decisão”, diz Bianca Andrade.

Esta decisão foi tomada por uma referência próxima: a irmã de Fred, que se identifica como uma pessoa não binária e que, antes da festa de revelação de género, perguntou aos pais do bebé por que deveriam celebrar um género e não a pessoa. Dito isto, o casal refletiu e determinou que “não importa se nasce um menino ou uma menina”.

Pelo mesmo motivo, ambos escolheram o roxo para a festa e para enfrentar o resto da formação, por ser considerado neutro e também ter um significado muito especial para ambos, sendo a cor preferida de Bruno por exemplo.

O próprio Bruno disse na mesma entrevista que tanto o papel dele quanto o de Bianca na paternidade é fazer com que seu bebé conheça todos os géneros e orientações sexuais possíveis, e que ele possa escolher o que quer ser.

É um acto de beleza e privação por parte dos pais, que realmente se preocupam com seu bebê, mas sem exercer pressão ou coerção sobre ele. Pena que há tantas pessoas que se opõem a essa liberdade …

VÊ TAMBÉM