Esta é uma história triste, mas que poderá servir de alerta para muitos pais – e não só.

Alex Dempsey e Gabriel Schultz são um casal que havia acabado de ter o seu primeiro bebé, Killy, uma menina de apenas quatro meses, quando uma notícia devastadora mudou a sua vida.

Depois de um certo dia buscarem a pequena Killy à creche, repararam que esta estava com febre. Contudo, após lhe terem dado um pouco de Tylenol, verificaram que quando trocaram a fralda, a pequena estava com algumas manchas cor-de-rosa pálidas que acharam ser o estágio inicial da erupção das fraldas.

Quando a febre não diminuiu, decidiram levá-lo para a sala de emergência do St. Mary’s Hospital, em Richmond. Mais tarde, à noite, notaram que as manchas rosadas ficaram mais escuras e se haviam espalhado da virilha para o peito e rosto.

O nosso grande objetivo é impedir que outra família passe pelo mesmo que nós (…)”

Os médicos decidiram então fazer uma punção lombar para testar a meningite, e foi então que o pior de confirmou. Killy havia apanhado uma espécie de meningite bacteriana, tendo acabado mesmo por falecer 24 horas depois.

Alex disse numa entrevista à TODAY: “Nós realmente queremos encorajar adultos, adolescentes, todos a se manterem atualizados sobre as vacinas. O nosso grande objetivo é impedir que outra família passe pelo mesmo que nós, é o que queremos, a fim de fazer o bem pelo nosso filho.”

De acordo com o Departamento de Saúde da Virginia, Killy foi exposta a um portador assintomático da bactéria meningocócica durante uma visita ao consultório do seu pediatra, onde havia ido para levar a sua vacina dos quatro meses cerca de dois dias antes. Um portador assintomático pode carregar a bactéria no seu nariz ou garganta, apesar de não estar doente.

“(…) a meningite é uma inflamação grave das membranas que cobrem o cérebro e a medula espinhal e é especialmente perigosa para lactentes e crianças.”

Para quem não sabe, a meningite é uma inflamação grave das membranas que cobrem o cérebro e a medula espinhal e é especialmente perigosa para lactentes e crianças. Aliás, já houve um caso de um bebé de apenas 18 dias que não sobreviveu à meningite depois que um ente querido com feridas lhe ter tocado ou beijado.

Depois de descoberto o seu diagnóstico, todos os que entraram em contato direto com Killy desde então receberam antibióticos preventivos.

Apesar de ter terminado com um final trágico, estes pais esperam que a partilha da sua história acabe por alertar a sociedade para a importância das vacinas e dos cuidados a ter junto de um recém-nascido.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS