Foram dias difíceis para os cidadãos de Edgecombe County, no estado da Carolina do Norte, Estados Unidos. O furacão Matthew havia devastado o local, deixando inundações e animais perdidos. O oficial de controlo e atendimento de animais, Scott Kish, e a sua equipa de policias da cidade de Charlotte, foram enviados ao local especialmente para ajudar nas águas que invadiram setores e resgatar os animais restantes.

Com o trabalho realizado, eles resgataram cerca de 200 cães e voltaram para a cidade correspondente, numa caravana de veículos policiais. Todo mundo acreditava que não havia mais nada a fazer no lugar, pelo menos da parte deles, mas de repente eles viram-se numa situação particular.

Um pequeno cachorro castanho seguiu-os incansavelmente pelo caminho. Não importa o quanto eles avançassem, ele ia a andar, correr ou fazer o que fosse necessário para chamar à sua atenção e continuar na estrada onde quer que fossem.

Kish, 44 anos, e sua equipa, não sabiam o que fazer. De fato, um dos policiais que estava num carro mais atrás registou a situação tocante.

“Olhei para o meu supervisor e ele disse: ei, este cachorro está a seguir-nos.”. Seguimos e ele continuou seguir-nos.

“Saímos e ele saltou para dentro do veículo. Nós apenas começamos a rir”, diz Scott Kish.

O oficial relata que eles não foram capazes de deixá-lo lá, sozinho e muito menos depois do que aqueles dias de intenso trabalho significaram para salvar as vidas de centenas de animais.

“Foi um pouco comovente, ele estava lá sozinho. Parece que dizia ‘tire-me daqui, leve-me para casa’. Ele colocou aqueles olhos de cachorrinho em mim e olhou para mim com aquele rosto. Nós sabíamos que não podíamos deixá-la assim”, afirma Kish.

Ao acomodar-se em diferentes partes do carro, ele conseguiu encontrar num lugar confortável noutro carro de policia, onde havia mais espaço, e adormeceu.

Eles decidiram levá-lo a um abrigo próximo para ver a possibilidade de encontrar os seus donos, mesmo não tendo microchip. Ninguém veio ao local e a polícia simplesmente não pode deixá-lo sozinho. Eles ligaram para o centro em Charlotte e disseram que ele precisava de um lar.

Agora, esse lindo cachorro tem uma família, uma casa e um nome terno: Charlotte, para a cidade de seus donos.

Ele trabalha constantemente com eles e faz parte do programa de Educação Humana, onde deve trabalhar diretamente com as crianças nas escolas.

“Este é definitivamente um final feliz. Queria que ele estivesse mais feliz e que voltasse à sua família normal, mas fico feliz que ela esteja com pessoas que cuidarão dela, a amem e a tratem bem”, diz Scott Kish.

Eu sinceramente acredito que Kish já ama este filhote, e não sei se ele ficaria tão feliz em devolvê-lo agora. É adorável demais, basta ver o vídeo da cena que cativou o coração da equipa de oficiais:

O que você achou da história do pequeno Charlotte?

VÊ TAMBÉM