O passar do tempo é o item perfeito para colocar as coisas no lugar, para curar as feridas e em uma vez ferida, lembro-me sempre de sair ilesa.

Quando algo nos magoa, muitas vezes não temos paciência suficiente para esperar com a melhor atitude pelo tempo necessário para que nossas feridas se curem.

Queremos um truque de magia que nos permite parar de sentir.

Mas, ao mutilar a nossa vida, nunca haveria a solução, muito menos uma aprendizagem e crescimento. A vida terá momentos que queremos valorizar e vai nos trazer felicidade quando nos lembramos delas, mas também estaremos expostos a muitos trânsitos dolorosos.

Cada perda, cada ferimento, cada queda, marca-nos de uma determinada maneira e cada um vai exigir um tempo de cura, para se adaptar a uma nova realidade, que drenemos raiva, por isso resistir e, eventualmente, aceitar e aí vamos parar de nos apegar ao que de uma forma ou de outra nos magoa.

Não podemos acelerar o processo de cura, mas podemos fazer a nossa parte não para nos ancorarmos tenazmente ao que não nos faz bem. Quando estamos cientes de nossos processos, podemos nos ajudar a fluir no processo e não nos atrasar ao longo do caminho.

Nós colaboramos com a cura quando:

  • Nos permitimos pensar em coisas diferentes daquilo que nos magoa.
  • Dedicamo-nos a fazer as coisas de que gostamos e nos sentimos à vontade.
  • Nós deixamos de lado a necessidade de estar certo.
  • Decidimos perdoar e nos libertar da raiva, culpa e ressentimento.
  • Nós paramos de culpar os outros pelo que sentimos.
  • Nós não fingimos ignorar o que aconteceu, mas apenas nos aproveitamos disso.
  • Cuidamos de nós mesmos no processo, não nos recriminamos, criticamos ou nos julgamos.
  • Pedimos apoio quando precisamos.
  • Valorizamos as coisas positivas que nos acontecem.
  • Ajudamos pessoas que sofreram causas semelhantes às nossas.
  • Nós não tentamos proteger-nos com uma casca impenetrável.
  • Nós não generalizamos e somos capazes de diferenciar e isolar diferentes experiências.
  • Nós pensamos positivamente em relação ao nosso futuro.
  • Nós apreciamos o crescimento.
  • Nós fortalecemos-nos no processo.

Como podemos ver, podemos encontrar muitas maneiras de nos ajudar com o passar do tempo. Evidentemente, para cada pessoa, o tempo necessário para curar é diferente do resto, mas todos podemos tornar este processo mais ou menos traumático.

Tenha em mente que, a longo prazo, a ferida geralmente pára de doer ou nos algo nos impede de lhe darmos a importância que demos anteriormente.

Por: Sara Espejo

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS