Deus ama conversar contigo. Seja filho(a), depois disso, nada mais importa!

A busca por aprovação e por agradar às pessoas é, verdadeiramente, um “saco sem fundo”. É deplorável, massacrante, terrível e doentia! Essa busca não tem fundamento, por isso, não nos leva a nada além de tristeza, enfado, ansiedade e depressão.

É verdadeiramente um fardo insuportável de se carregar.

A causa desta busca é a falta de identidade. Como amar quem não conhecemos? Amar a si mesmo consiste em se conhecer verdadeira e intimamente!

E isso é vital para a vida de todo ser humano. Não há possibilidade de atingir a plenitude, prosperidade e sucesso na vida sem se conhecer e saber quem verdadeiramente somos.

“É IMPOSSÍVEL UMA PESSOA SE CONHECER SEM ANTES SABER SUA ORIGEM. ESSE É O PRINCIPAL FATOR PARA TERMOS UMA IDENTIDADE FIRMADA.”

A filosofia socrática “conhece-te a ti mesmo”, originalmente gerada cerca de 400 anos antes de Cristo, é uma parte da verdade. Eu acredito que nossa origem é os céus, o Reino de Deus. Somos filhos do Criador e co-herdeiros dEle graças a Jesus!

Desde os primórdios, sempre foi estudada a origem humana. Independentemente de estudos, teologia, entre outras informações, o fato é que a origem humana é uma discussão sem fim, cheia de “relatividades”, pois cada um acredita em algo. Contudo, toda crença sobre a origem humana parte da fé, porque nada é visivelmente comprovado – pelo menos ao meu ver.

Para acreditar que a existência surgiu de uma explosão, precisa-se de fé, mesmo que haja muito estudo sobre isso.

Afinal, quem esteve lá para nos comprovar?

Da mesma forma, acreditar que um Deus, único, criou toda a existência também exige fé, apesar de relatos e mais relatos na Bíblia Sagrada.

Agora, há um ponto crucial nisso tudo: quem crê apenas na teoria do Big Bang não crê que tem um pai. Muitos que acreditam em Deus dizem acreditar que Ele é seu pai. Mas, entender a paternidade de um Ser divino, santo e todo-poderoso exige muito mais que apenas uma teologia ou horas em cultos na igreja.

A exigência principal é o relacionamento íntimo, no secreto!

Sem isso, pode-se assistir a palestras infinitas, estudar e conhecer toda a teologia existente, viver na igreja, praticar todos os atos religiosos, falar e berrar sobre amor, pode vender tudo o que se tem e dar aos pobres e até mesmo queimar o próprio corpo pela causa do Reino de Deus, mas se não tiver esse relacionamento íntimo com Jesus (o que gera e nos ensina a amar), nada terá valor, nada terá sentido, nada será de verdade, tudo não passará de meras ilusões.

Apenas acredite que Ele está com você e ouça a Sua voz. Seu Pai ama conversar contigo. Seja filho(a), depois disso, nada mais importa!

Por: Raquel de Morais

Imagem de destaque: @seteales

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM




COMENTÁRIOS