A depressão não só é uma doença real, como pode tornar-se fatal para quem não consiga ultrapassá-la, contudo o seu tratamento não é “pêra doce”, como se costuma dizer, principalmente para quem não tem o apoio da sua família e/ou amigos!

Infelizmente, muitos casamentos terminam devido ao facto de uma das pessoas entrar em depressão e a outra não souber lidar com a situação.

Desta forma, decidimos ajudar dando algumas dicas do que poderás fazer para ajudar ajudar o(a) teu(tua) companheiro(a), caso este esteja neste momento a enfrentar uma depressão!

1. Compromete-te a estar na mesma equipa

Ao invés de deixares que a doença vos separe ou colocares a culpa no(a) teu(tua) parceiro(a) deprimido(a), junta-te. Torna-la uma situação de “nós contra a depressão”.

2. Admite que não entendes o que ele(a) está a passar

Embora tenhas concordado em ajudá-lo(a) a lutar contra a sua depressão, isso não significa que consigas realmente perceber como se sente. Tenta dizer-lhe isso. Tenta conversar com ele(a) sobre os seus sentimentos e medos.

3. Encontra maneiras de mostrares ao(à) teu(tua) parceiro(a) que o(a) amas

Mesmo que não compreendas totalmente a depressão, podes conhecê-la com compaixão e amor.

4. Pergunta-lhe o que precisa

Esta questão básica pode fazer com que uma pessoa que sofra se sinta amada, e isso é muito importante.

5. Incentiva o tratamento e vai com ele(a) às consultas

O parceiro de uma pessoa deprimida pode notar mudanças de comportamento e encorajar o tratamento de forma que o cônjuge deprimido não possa fazer por si mesmo.

6. Fala com familiares e amigos

A depressão pode isolar todas as partes envolvidas. Ter uma pessoa a quem recorrer para o apoio emocional é fundamental. Pode ser alguém próximo de ti ou mesmo um grupo de suporte, on-line ou em pessoa.

7. Acredita que há esperança

De acordo com Dennis Lowe, um psicólogo e diretor do Centro para a Família da Pepperdine: “Apenas 33% das pessoas com depressão procuram e recebem ajuda. Mas quando o fazem, as suas chances de melhoria significativa são de 80 a 90 por cento. Quase todo o mundo recebe algum alívio “.

Traduzido e adaptado pela equipa de Inspiring Life

Fonte: Simplemost

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS