Não há melhor sentimento do que estar apaixonada(o). Aquela sensação de sentir borboletas na barriga quando olhamos para a nossa pessoa amada é absolutamente fantástica. Contudo, a verdade é que nunca nos apaixonamos da mesma forma.

Existem aquelas primeiras paixões em que achamos que vão ser para sempre, mas rapidamente percebemos que não! Aliás, diversos filósofos acreditam mesmo que todos nós  nos apaixonamos por três pessoas em toda a nossa vida. São elas:

1. O primeiro amor

“O coração quer o que quer”

Normalmente experimentamos o primeiro amor numa idade muito jovem. É o chamado de “amor idealista” e é comum ser com alguém que conhecemos na escola. Esse é o tipo de amor que vemos nos contos de fadas e nos filmes de Hollywood. Apesar de ser muito dramático, este amor é incrivelmente romântico, por isso fazemos tudo ao nosso alcance para que dure o máximo de tempo possível.

2. O segundo amor

“Somos moldados e mudados por quem amamos”

Quando comparado ao primeiro tipo, o segundo amor é muito mais complicado e difícil. Esse amor obriga-nos a entender “quem somos como indivíduos”, “quem são os nossos parceiros” e “onde queremos ir na vida”. Como crescemos muito e amadurecemos, esse amor faz-nos entender o que tipo de pessoa com quem queremos viver o resto de nossa vida. Geralmente termina com um coração partido e lágrimas nos olhos, mas é este relacionamento que nos fará mais fortes.

3. O terceiro e último amor

“Eu quero tudo de ti. As tuas falhas, os teus erros e as tuas imperfeições”

Por esta altura, já não esperamos que o amor seja um conto de fadas. Nós vivemos o amor de forma profunda e sofremos emocional, mental e fisicamente. O terceiro tipo de amor chega às nossas vidas inesperadamente. Contudo, apesar de ser totalmente não planeado, isso fará com que a conexão fique mais forte e apaixonada.

Traduzido e adaptado pela equipa de Inspiring Life / Sábias Palavras

Fonte: Auxx.me

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM



COMENTÁRIOS