Esta é uma reflexão que podia ser tua… mais do que podia, DEVIA ser tua! Porque tu és como és e precisas de te valorizar antes de mais para que os outros também o possam fazer… ♥

“Pois é, aprendi a valorizar-me.

A valorizar quem sou, do jeito que sou, sendo, simplesmente, eu. Reconheço os meus defeitos e os meus erros, aprendo com eles, sem dúvida que sim, mas sei também as minhas virtudes … e quando não sei, há quem me as diga, quem me as mostre, porque os verdadeiros estão comigo, do meu lado, sempre na tentativa de me fazerem ver o meu valor.

Não, não sou a mulher perfeita nem tão pouco estou perto de o ser mas vivo bem com isso. Quem realmente gosta de mim, gosta de mim como eu sou, sem máscaras nem disfarces, sem tentativas falhadas de ser o que não sou. Não tenho corpo de modelo nem cara de boneca de porcelana, nem quero ter. Não tenho cicatrizes, tenho marcas de guerra, dos obstáculos pelos quais já passei e derrubei, tenho marcas das lutas que ganhei, umas na pele outras no coração mas gosto delas.

“(…) sinto-me uma verdadeira guerreira, não sou de desistência fácil.”

Sou feliz em ser quem sou, em vencer as minhas próprias batalhas, em fazer de tudo para me superar a mim mesma, a cada dia que passa. Se há alguém a quem quero vencer, esse alguém sou eu, procuro todos os dias tornar-me melhor, superior … não aos outros mas sim ao que fui no dia anterior, porque sei que consigo. Orgulho-me de mim mesma, do que consegui no final de cada luta, orgulho-me das minhas conquistas. Por vezes sinto-me uma verdadeira guerreira, não sou de desistência fácil.

É tão bom gostar de mim, sentir-me bem comigo mesma. É tão bom saber amar-me antes de amar alguém. Não sou mais nem menos que ninguém, mas sempre ouvi dizer: ”se eu não gostar de mim, quem gostará” e tento então, todos os dias, pôr isso em prática.”

VÊ TAMBÉM