Quando pensares em desistir, lembra-te que não estás sozinha. Lembra-te do esforço que fizeste para chegar onde chegaste. Lembra-te de todas as coisas boas e de tudo o que valeu a pena. Mas lembra-te, sobretudo, do que aprendeste.

Errar é humano, cair faz parte. Mas só se levanta quem realmente é forte o suficiente para não se deixar levar pela maré. Só se levanta quem não tem medo de cair novamente. Porque, apesar das muralhas que vamos construindo, elas também cedem.

Não há mal nenhum nisso. Não tens que ter vergonha. Vergonha têm os que nem sequer as constroem.

“Chora, esperneia, bate com o pé, grita!”

Quando pensares em desistir, lembra-te que não estás sozinha. O mundo está à tua disposição, aproveita-o! Chora, esperneia, bate com o pé, grita! Mas, por favor, não te cales! Vai à procura, segue os teus sonhos. Ou melhor, transforma-os em planos! Mas, por favor, não desistas.

“E se, mais uma vez, acabares no chão, lembra-te que não estás sozinha!”

Tens toda uma vida à tua frente que merece ser vivida. Faz dela o melhor que sabes. Fá-lo com ele, com ela, com muitos, com poucos, rodeada de gente, não importa. Desde que estejas lá, desde que o faças com alma. Desde que o faças por ti e para ti. E se, mais uma vez, acabares no chão, lembra-te que não estás sozinha!

VÊ TAMBÉM