Lara Russo, Reese Werkhoven e Cally Guasti são três estudantes que, como muitos outros, não tinham dinheiro para comprarem um sofá para o apartamento que partilhavam, por isso, decidiram optar por ir a uma loja de artigos em segunda-mão onde encontraram um sofá velho – mas com o tamanho ideal para a sala – por apenas 20 dólares.

Apesar do cheiro esquisito e da sua cor um pouco feia, os três nem pensaram duas vezes e levaram de imediato o sofá para casa onde lhe deram uma limpeza. No entanto, uma certa noite em que estavam a assistir um filme, um deles sentiu um alto estranho dentro de uma das almofadas do sofá e decidiu abrir para ver o que era.

 

 

Tal não foi o seu espanto ao verificar que se tratava de um envelope com dinheiro. Na realidade, o sofá estava cheio de envelopes com dinheiro, num total de cerca de 41 mil dólares.

A alegria era tanta que começaram de imediato a pensar no que fariam com o dinheiro, mas ao se aperceberem que um dos envelopes tinha um nome escrito, perceberam que o dinheiro pertencia a alguém que muito possivelmente estaria desesperado por o recuperar.

No dia seguinte, decidiram procurar o respectivo nome na lista telefónica e acabaram mesmo por encontrar, ligando de imediato à pessoa. Do outro lado da linha atendeu uma senhora que assim que percebeu do que se tratava, mal se conseguia conter de tanta alegria.

Na realidade, o dinheiro era uma espécie de poupança que a senhora tinha feito juntamente com o seu falecido marido durante vários anos, como uma espécie de reforma. No entanto, quando este morreu, a mulher passou a dormir no sofá, o que acabou por lhe causar problemas na coluna. Para melhorar a sua condição, a filha comprou-lhe uma cama e, pensando estar a fazer um favor à sua mãe, livrou-se do sofá, mal sabendo ela que ao fazê-lo, estava também a livrar-se das economias que os seus pais juntaram durante toda a vida.

 

Felizmente, o sofá acabou por ir parar a uma casa de pessoas honestas que acabaram por merecer uma recompensa de 1000 dólares da verdadeira dona do dinheiro que mal podia acreditar na sorte que teve.

Mais uma prova de que a honestidade vale sempre a pena!

FONTEDaily News
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM