Hoje eu percebi qual o porquê de se deixar de amar.

Deixar de amar não é uma opção muito menos uma escolha, deixar de amar é o processo mais difícil principalmente quando o nosso coração queria poder continuar a sentir o mesmo amor que sentiu no dia em que tudo começou.

“(…) deixam de amar porque todos os erros e desgostos que lhe deram conseguiram tornar-se maiores (…)”

Ninguém deixa de amar verdadeiramente por aparecer outra pessoa ou por dizer que simplesmente já não sente mais, as pessoas deixam de amar porque todos os erros e desgostos que lhe deram conseguiram tornar-se maiores do que o amor que a pessoa tinha dentro de si. É realmente difícil nós estarmos com alguém que não demonstra o que sente e ainda mais difícil quando essa pessoa só faz o contrário.

Nós deixamos de amar quando sentimos falta do que a pessoa era antes, deixamos de amar quando vimos que a pessoa já não se esforça, deixamos de amar quando vemos que choramos mais do que sorrimos. E mesmo deixando de amar, o nosso coração deseja tanto… Deseja tanto que todos os erros e falhas que cometeram connosco fossem mentira, o coração é tão apaixonado que preferia viver numa ilusão a ter de deixar de amar.

“(…) é nesse momento em que temos de deixar o nosso amor-próprio falar (…)”

Mas é nesse momento que temos de ser racionais e perceber se vale a pena andarmos a lutar sozinhos por uma coisa em que deveriam ser os dois a lutar, é nesse momento em que temos de deixar o nosso amor-próprio falar porque é tão desgastante passar o tempo todo a tentar reconstruir aquilo que nem fomos nós que destruímos…

PORRita Portela
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM