Já recuperaste o fôlego? Então senta-te um pouco e vamos conversar sobre nós. Não importa quem disse o quê, ou quem fez o quê, importa quem sente o quê. E eu sinto que preciso de te falar.

Vamos lá contar o número de vezes que alguém já te partiu o coração, quantas vezes sufocaste o choro na almofada para ninguém saber que te quebraram em pedacinhos? Nem sempre é fácil colar os pedaços de nós quando alguém leva as peças, pois não?

“(…) todos nós merecemos um “feliz sempre”?”

Somos os resistentes, lembraste quando falávamos sobre os finais felizes e essas tretas do “para sempre”?, mudei de ideias, acho que ninguém merece um final feliz, muito menos um para sempre. Vamos mudar o jogo, que tal seguires o meu raciocínio e concordares que todos nós merecemos um “feliz sempre”?

Posso não ser a melhor pessoa do mundo mas são os erros que nos tornam humanos, e ser humano é o que nos permite amar, por isso deixa de parte a (in)certeza de que não sabes estar com alguém como eu, porque posso não ser fácil mas sou fiel e sei amar.

“O amor é assim, uma longa caminhada repleta de incertezas (…)”

Não é todos os dias que encontramos alguém com quem as nossas rotinas diárias se tornam compatíveis, por vezes chego a pensar que as nossas almas estão interligadas, vê lá bem que até falamos as mesmas coisas ao mesmo tempo. O amor é assim, uma longa caminhada repleta de incertezas, além disso o tempo não ajuda, pois não? Passamos anos a construir uma relação que temos quase a certeza ser a que nos irá levar ao altar, mas há sempre aquela dúvida que ecoa na nossa cabeça: “Estarei a fazer o que é correcto?”. A dúvida no amor não é importante a menos que ecoe no coração, porque a cabeça pensa menos do que aquilo que o coração sente, e tu meu amor, podes ter a certeza de que o meu coração sente em dobro.

O caminho é árduo e por vezes queremos baixar os braços para recomeçar num outro lado, mas há tanta coisa que nos une que torna impossível libertar as memórias e os sentimentos num lado qualquer e seguir em frente sem olhar para o que ficou para trás.

“(…) jamais irei desistir daquilo que me faz feliz.”

Tu és o verbo de todas as minhas frases, és quem dá sentido a tudo o resto. Desistir de ti ou de nós seria apenas a anulação da minha existência enquanto pessoa, e como tu fizeste questão de me incentivar a lutar e a não desistir, eu fiz questão de te tornar parte integrante desse meu processo de aprendizagem e de dedicação. Por isso podes por de parte a hipótese de que eu algum dia irei baixar os braços. Ensinaste-me a lutar por mim e por ti, e nesta jornada a que continuamos a chamar de “amor”, tu sabes que desistir de nós seria desistir de mim, e eu jamais irei desistir daquilo que me faz feliz.

E só para terminar: tu és o ser humano mais bonito deste mundo, porque só é bonito quem vê bem com o coração.

PORSara Nobre
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM