Com a colaboração da revista Society & Animals, uma equipa de pesquisadores da Northeastern University Boston e da Universidade do Colorado Boulders reuniram 256 estudantes e apresentaram-lhes falsas noticias sobre ataques a um bebé de 1 ano de idade, a um adulto de 30 anos, a um adulto mais velho, a um cachorrinho bebé e um cachorro de 6 anos de idade, de forma a tentarem perceber as suas reacções.

No entanto, quando reunidos os resultados, verificaram que os estudantes revelaram mais empatia tanto pelo bebé de 1 anos, como pelo cachorrinho bebé e pelo cachorro de 6 anos, ao contrario das duas situações com pessoas adultas que, apesar de também terem gerado alguma empatia, essa acabou por ser em menor grau.

Este estudo surgiu no decorrer de um caso bastante controverso que acabou por se tornar viral nas redes sociais quando um cachorro de raça Pit Bull que atacou uma criança de 4 anos em Phoenix, Arizona, em 2014, deixando com graves lesões, ter sido “sentenciado” à eutanásia e salvo da mesma depois de ter sido criada uma página no Facebook em seu apoio que, em apenas algumas semanas, já tinha mais de 40 mil seguidores, ultrapassando em massa a página de apoio ao menino, que tinha apenas 500.

Na realidade, eu percebo bem o resultado deste estudo. Aliás, quem é que consegue resistir a estas criaturas mais fofas do Mundo que nos amam incondicionalmente e que por muito que não lhes demos todo o amor e carinho que merecem, continuam a vir a correr na nossa direcção de rabinho a abanar sempre que nos vêem – mesmo que tenham passado apenas 5 minutos?! ❤️

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM