De acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Liverpool e do King’s College, no Reino Unido e da Universidade de Maastricht, na Holanda, o consumo de álcool melhora a capacidade de falar línguas estrangeiras.

Para a pesquisa foram convocados 50 alemães que haviam aprendido a falar, escrever e ler em holandês recentemente, sendo que uma parte dos alunos recebeu uma bebida alcoólica (a quantidade dependia do peso da pessoa) e a outra parte dos estudantes não bebeu nada.

De seguida colocaram-nos a conversar com nativos holandeses que os avaliaram de acordo com uma série de critérios, sem estes saberem quais dos estudantes haviam ingerido álcool ou quais não.

No final, ao analisarem os resultados das avaliações, verificaram que os alunos que tinham consumido álcool tiveram um melhor desempenho na categoria de pronúncia.

Segundo Inge Kersbergen, coautor do estudo e pesquisador do Instituto de Psicologia, Saúde e Sociedade da Universidade Liverpool, “o nosso estudo mostra que o consumo de álcool pode ter efeitos benéficos na pronúncia de uma língua estrangeira em pessoas que a aprenderam recentemente”.

Claro que quem não sabe falar inglês, holandês ou qualquer outra língua estrangeira, não vai começar a falar só por beber álcool, mas a verdade é que quem tem algum conhecimento de línguas estrangeiras, a sua pronuncia melhorará ao estar sob influência de álcool.

Isto pode ser explicado pelo facto do consumo de álcool diminuir a inibição, aumentar a confiança e reduzir a ansiedade social, deixando-nos mais à-vontade para confraternizarmos e fazermos coisas que possivelmente não faríamos se não tivéssemos bebido uns copos.

No entanto, os pesquisadores também afirmaram que os benefícios eram resultado da ingestão de uma pequena quantidade de álcool, sendo que beber excessivamente poderá não funcionar da mesma forma.

Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM