Holly Wagner, uma americana do estado do Louisiana, EUA, é uma mãe que tal como a sua maioria, tem o bem-estar e a segurança dos seus filhos como sua prioridade, mas mesmo achando que estava a fazer tudo bem, na realidade, cometeu um erro que acabou por se tornar fatal para Cameron, o seu filho de apenas 11 meses.

No dia 27 de abril de 2013, o namorado de Holly conduzia um carro com Cameron e Connor, seu irmão de 3 anos, sentados no banco de trás, mas infelizmente sofreu um acidente que acabou por provocar a morte de Cameron depois de este ter sido projectado para fora do veículo com a força do impacto, tendo sofrido diversos danos internos.

Na realidade, Cameron ia sentado numa cadeirinha infantil, como é suposto, por isso perguntas tu: então como é que ele foi projectado?

A verdade é que a cadeirinha não era a mais adequada. Segundo a polícia que na altura tomou conta do caso, a fivela da cadeirinha estava muito alta, o cinto estava muito largo e a própria cadeirinha era muito grande para o bebé, além do maior erro: o assento estava no banco de trás virado para o condutor. Tendo em conta que os bebés e as crianças pequenas não se conseguem ajustar à força do impacto, devido ao tamanho das suas cabeças, as crianças menores de 4 anos devem sentar-se com a cadeira virada para a traseira do carro. Desta forma, é assegurado que o impacto seja distribuído mais uniformemente pelo corpo, caso haja um embate.

Hoje em dia Holly tem uma página no Facebook chamada Cameron’s Story is Saving Lives que tem como intenção ajudar outras famílias a saberem como devem transportar os seus filhos com segurança, dando dicas e entrevistas.

Este vídeo conta toda a história de Cameron e mostra, inclusive, algumas fotos do carro após o acidente:

Pais, muita atenção à segurança dos vossos filhos. Não arrisquem!

FONTENao Acredito
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM