Algumas pessoas costumam dizer que amar é estar junto sempre, é jamais desistir de alguém que tu amas, é nunca deixar ir alguém com quem tu construíste uma relação. Dizem que é fraqueza desistir de alguém e acreditam que se um relacionamento chega ao fim quer dizer que o amor acabou.

Eu concordo que amar é querer estar junto sempre, mas o amor é bem mais que isso, o amor é estar junto mesmo distante.

O amor é manter o respeito e a admiração por alguém que tu amaste mesmo que não estejam mais juntos.

Amor é torcer para que o outro alcance os seus objetivos, para que consiga realizar os seus sonhos e planos mesmo que tu não estejas lá para presenciar isso. Amor é entender que o outro é livre para escolher qual caminho seguir, e que devemos respeitar a sua liberdade.

Amor é se desprender de todas as amarras e cadeados que a gente costuma colocar, é se desfazer de todas aquelas plaquinhas de marcação de território e de todos aqueles status que a gente costuma usar para justificar que o amor só é mesmo amor enquanto o relacionamento está de pé.

Amor é ter maturidade o suficiente para entender que nem tudo é para sempre, que o para sempre às vezes chega ao fim, e devemos parar de considerar cada final como uma nova frustração.

Amor é aceitar quando as coisas perdem o sentido, é ser sensível o bastante para entender quando tu não cabes mais no outro, quando o outro não encaixa mais em ti. Amor é ter a consciência de que o amar não existe apenas enquanto o outro está ao teu lado, o amor deve permanecer principalmente quando o outro não está mais ao teu lado.

É fácil amar enquanto o outro está dividindo uma cama contigo, difícil é admitir que existe amor quando o outro já foi embora e tu consegues sentir que o outro dividiu muito mais que a cama contigo, dividiu momentos, histórias, brigas e ensinamentos.

Amor é deixar o outro ir, e dizer isto talvez soe como uma facada no peito.

Mas amor é isso, é sentir a facada no peito ao ver o outro indo e ainda assim admitir, com orgulho, que é amor, que continua sendo amor.

Amor é ter maturidade o suficiente a ponto de sentir admiração, respeito, cumplicidade, carinho e principalmente amor pelo outro, é compreender quando a vida traça rumos diferentes, é saber o momento de ir embora ao invés de fingir que ainda faz sentido ficar, ficar por egoísmo, ser machucado e também machucar. Amor é preferir ver o teu amor feliz distante de ti do que vê-lo infeliz ao teu lado.

Amar é saber a hora de desprender as mãos e ter maturidade para continuar tendo consideração pelos bons momentos. Amor é querer a felicidade do outro, mesmo que tu não sejas mais o motivo dela.

Amar é jamais cuspir no prato que tu comeste, é jamais maldizer o que tu viveste com a outra pessoa. Amar é respirar fundo, e por mais que doa, é mergulhar dentro de si e conseguir enxergar o que valeu a pena.

Amor é admitir quando algo chega ao fim e aprender que o fim não significa que o amor acabou, o fim não significa que algo fracassou. Finais também significam que valeu a pena.

Maturidade é encerrar um capítulo com a mesma dignidade com que se iniciou, ser gratos pelos bons momentos que viveram e entender que terminar um relacionamento não é o fim do mundo, pode ser o começo de um novo mundo para os dois.

Imagem de capa: nd3000, Shutterstock

PORIande Albuquerque
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM