É complicado. Amamos o que nos é proibido, lutamos por alguém que sabemos que não é nosso e provavelmente nunca será. Amamos e sabemos que não devemos amar, mas amamos.

E afinal não escolhemos por quem nos apaixonamos.

E acredita que custa, pensar em ti todas as horas, todos os minutos, e ver-te passar com ela. Custa ver-te amarrado a ela, quando eu desejo sentir o teu calor. Custa-me aceitar que é ela que recebe as tuas mensagens de bom dia e não eu.

É difícil acreditar que em todos os anos de amizade que temos, uma parte de mim sempre te desejou. É difícil aceitar que de todos os amores que eu possa ter, sempre vou desejar ver o teu olhar. E eu podia desviar o olhar, e não te ver!

Mas em cada momento que eu te vejo eu sinto que tu levas uma parte de mim.

E não acreditas, quanto o meu coração bate depressa e me sufoca só de pensar na possibilidade de te ver. Na possibilidade de passar por ti e sentir o teu cheiro. Na possibilidade de matar aquela saudade visual. Já passamos muitos dias sem nos ver, sem nos falar. E olha como tudo está igual. E é complicado falar para ti, sempre fomos amigos e desse sempre, não houve um segundo que não te desejasse.

Esse teu calor que me aquece sem me tocares. Esse teu olhar que me persuade, e esse teu jeito tão maduro de falar. Somos dois perdidos no mundo, tu um perdido meio encontrado, porém num caminho que nem reconheces se é certo… E eu? Não me meto em mais caminho nenhum, se esse caminho não for percorrido a teu lado. Não te desejo mal na situação que estás, aliás, se tu estas bem, eu bem estou! Não tenho medo de enfrentar o mundo, se esse mundo for percorrido contigo.

E eu espero… Afinal, se o nosso amor é proibido, e essa proibição for ultrapassada, tudo valerá a pena. E de uma coisa eu tenho a certeza, não tenho medo que estejas com a pessoa errada, ou a certa, se tiver de ser, irá ser, não hoje, nem amanhã, mas um dia. E como diz o Luan Santana um dia vais sentar-te numa cadeira de balanço e perguntar onde eu devo estar.

E eu vou estar a tua espera, nem que já esteja velhinha ou viúva.

E assim será, o tempo torna-se apenas um número quando se trata de ti. Não tenho pena de saber que estas com outra pessoa. Apenas tenho esperança que um dia a pessoa que esteja contigo, seja eu.

PORTania Ribeiro
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM