Quem é condutor sabe bem que por vezes criamos certos hábitos a conduzir que nem sempre podem ser os melhores. Por muito bons condutores que sejamos, certamente todos nós cometemos um erro ou outro que, apesar de o fazermos inconscientemente, podem tornar-se bastante perigosos não só para nós como para os outros condutores.

Desta forma, decidi reunir alguns erros bastante comuns entre os condutores, mas que podem ser fatais. Espero, assim, que da próxima vez que te sentares ao volante, já penses duas vezes antes de os fazeres:

1. Postura incorreta ao sentar

Não só pode causar dores nas costas e tensão muscular, como também pode resultar em lesões sérias quando o airbag é acionado no caso de um acidente.

Quem conduz deve sentar-se de forma a que as costas fiquem apoiadas o máximo possível no encosto do banco. Assim os joelhos não ficam totalmente estendidos ao pisar nos pedais. Além disso, a coluna deve estar direita e os ombros devem tocar sempre o encosto ao fazer uma curva.

2. Mão na manete das mudanças

Deixar a mão apoiada na manete pode danificá-la, devido ao facto de estar constantemente a ser pressionada na sua base. Aliás, as duas mãos deve estar sempre no volante.

3. Manter o pé na embreagem quando parado

Como o rolamento de liberação, que carrega toda a força da mola da embreagem, não foi projetado para suportar a energia que é libertada quando o pedal é pressionado de forma permanente, este pode eventualmente partir, sendo que se isso acontecer, toda a embreagem irá precisar de ser trocada.

4. Rodar o volante sem estar em movimento

A força exercida sobre os componentes da barra de direção é extremamente alta quando o carro não está em movimento, por isso, o aumento do desgaste feito pelo movimento de mexer no volante quando o carro está parado pode danificar o sistema de direção e o custo do reparo é alto.

5. Neve sobre o tejadilho

Ao deixar a neve sobre o tejadilho em locais com invernos rigorosos pode ser perigoso não só para o próprio condutor, caso trave de repente e esta vá parar ao pára-brisas, obstruindo assim a sua visão; como também para outros condutores que também podem levar com a neve no seu pára-brisas.

6. Calçados impróprios

Quando está calor, muitos condutores optam por andar de chinelo, mas isso pode provocar acidentes desnecessários, pois não só pode ficar preso no tapete do carro durante a condução, como também pode fazer com que o pé escorregue do pedal.

7. Deixar o motor ligado para aquecer

Ao fazer isso, o óleo dentro do motor fica viscoso por mais tempo e não atinge todos os pontos onde os rolamentos do motor se encontram e precisam estar lubrificados. Além disso, o combustível condensa, o que faz com que seja necessário adicionar mais.

8. Enfeitar o painel do carro

O facto de colocar objetos pequenos e soltos em cima do painel do carro pode ser perigoso em caso de acidente, pois estes vão sair disparados, tornando-se em pequenos “mísseis”!

9. travar numa descida

Se travares de forma lenta, mas continua, numa descida, acabas por sobrecarregar os discos do freio e o pedal, fazendo com que eles se aqueçam e se desgastem mais rapidamente.

10. Distracções

Um dos grandes motivos dos acidentes de viação é a distração, sendo na sua maioria, devido a dispositivos electrónicos, como o telemóvel.

11. colocar a marcha atrás quando o carro ainda está em andamento

Esta acção reverte abruptamente a direção de rotação da caixa de mudanças, aumentando o desgaste em vários eixos de engrenagem, como o de transmissão e o diferencial.

12. Calibragem dos pneus

Estar com a calibragem dos pneus baixa pode provocar um desgaste prematuro dos pneus, maior consumo de combustível e um tempo maior para o carro parar totalmente ao travar.

13. Não usar o pisca

Não usares o pisca quando tencionas mudar de faixa ou até mesmo virar para uma rua diferente pode causar graves problemas, principalmente se existirem outros carros ao teu redor.

14. Trocar os pneus

Quando temos de trocar um pneu, é comum que o que tirámos vá parar ao porta-bagagens para quando chegarmos a casa o possamos arrumar ou até chegarmos a uma oficina mais próxima, no entanto, quando o fazes, assegura-te de que este ficou bem preso de forma a que não ande a balouçar dentro da mala, podendo ser bastante perigoso durante um acidente caso esteja solto, como podes ver no vídeo abaixo.

FONTEO Sagaz
Partilhar é cuidar!

VÊ TAMBÉM